quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Capa da 'Economist' alerta para queda do Brasil e prevê desastre em 2016

A tradicional revista britânica "The Economist" escolheu a crise no Brasil como tema de sua primeira capa de 2016. Com o título de "Queda do Brasil" e uma foto da presidente Dilma Rousseff de cabeça baixa, a capa alerta para "ano desastroso" à frente.

Em vez do clima de euforia que seria de se esperar no início de 2016 por causa da realização das Olimpíadas, aponta a revista, o Brasil enfrenta "um desastre político e econômico".



O texto cita a perda do grau de investimento pela agência de classificação de risco Fitch Ratings e a saída do governo do ministro da Fazenda, Joaquim Levy, menos de um ano após assumir o cargo. A previsão de que a economia brasileira encolha até 2,5% ou 3% no ano que vem também é citada. “Até a Rússia vai crescer mais do que isso”, destaca.

Os problemas na esfera política são outro destaque da reportagem, que lembra que o governo tem sido desacreditado por causa do escândalo de corrupção em torno da Petrobras. E que a presidente Dilma, acusada de esconder o tamanho do déficit orçamentário, enfrenta um processo de impeachmet no Congresso.

A “Economist” ressalta que, como o B do BRICS, o Brasil “supostamente deveria estar na vanguarda do crescimento das economias emergentes. Em vez disso, enfrenta uma turbulência política e, talvez, um retorno à inflação galopante”. Segundo a publicação, “somente escolhas difíceis podem colocar o país de volta ao curso, mas, no momento, a presidente Dilma não parece ter estômago para isso”.

A revista aponta que o "sofrimento do Brasil", como o das demais economias emergentes, se deve em parte à queda dos preços das commodities globais. Fora isso, o déficit fiscal aumentou de 2% do PIB, em 2010, para 10%, em 2015.


FONTE: MSN Brasil

Drones de vigilância russos terão “olho que tudo vê”

O vice-CEO da United Instrument Manufacturing Corporation (UIMC), Sergei Skovov, anunciou nesta terça-feira (29) que uma tecnologia produzida na Rússia permitirá aos drones do país uma precisão visual muito maior do que a atual. O sistema foi batizado de “olho que tudo vê”.



O novo equipamento será colocado nos drones de observação Corsair. O executivo explicou à RIA Novosti que o sistema identifica tudo que está em seu campo de visão, “independente das tentativas do inimigo de esconder algo ou de enganar”.

Skokov afirmou que o uso desses módulos aumentará significativamente a eficácia da vigilância e monitoramento aéreos da superfície da Terra. “Este é um meio muito preciso de monitoramento, recebendo não apenas ‘pixels’, mas um espectro único capaz de distinguir uma rede de camuflagem na grama, bem como a diferenciação entre um objeto natural e um artificial”.

“Está sendo criado um módulo de processamento de um fluxo de dados hiper espectral. A chave para a tecnologia são as características únicas da radiação espectral que cada material ou assunto tem. Ao processar essas características, o nosso equipamento pode identificar o que exatamente está em seu campo de visão”, disse Skokov.


FONTE: Sputnik News

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Ex-chefe do Pentágono alerta para perigo de terrorismo nuclear

O ex-secretário de Defesa dos EUA William Perry afirmou que um ataque terrorista usando uma bomba nuclear ou um aparato nuclear improvisado pode acontecer "a qualquer momento no ano que vem ou no próximo."

Antes de servir no Pentágono sob o governo Clinton, de 1994 a 1997, Perry executou um papel vital no desenvolvimento e na modernização de forças nucleares durante a Guerra Fria. Hoje, o ex-secretário tem como missão alertar para o "perigo real e crescente" das armas que ele ajudou a desenvolver.



Durante a Crise dos Mísseis de Cuba, em 1962, Perry foi intimado secretamente a Washington para analisar dados de inteligência sobre as armas soviéticas em Cuba.

"Em cada dia que foi ao centro de análise, pensei que seria meu último dia na Terra", escreveu Perry em um livro de memórias publicado recentemente chamado "Minha Jornada no Limite Nuclear." O ex-secretário disse acreditar na época que o mundo evitou um holocausto nuclear por boa administração, mas também por muita sorte.

Em uma entrevista no início de dezembro, Perry relembrou um incidente em novembro de 1979, quando era oficial sênior do Pentágono e foi despertado às 3h da manhã com um telefonema de um centro de comando subterrâneo responsável por um alerta de ataque com mísseis. O oficial de plantão disse a Perry que seus computadores mostravam 200 mísseis nucleares armados na União Soviética e apontados para os EUA.

"Foi, claro, um alarme falso", disse Perry, mas uma das muitas experiências vividas durante e depois da Guerra Fria. Segundo o ex-secretário, esses momentos lhe deram "um ponto de vista único e assustador para concluir que armas nucleares não fornecem mais segurança — mas colocam o mundo em risco."



Perry acredita que as forças nucleares dos EUA não precisa mais de mísseis balísticos intercontinentais (ICBMs) e podem confiar nas outras duas pernas do tripé: aviões bombardeiros e mísseis em submarinos. Segundo ele, os ICBMs deveriam ser deixados de lado. "Não acho que vá acontecer, mas acho que deveria. Eles não são necessários" para impedir uma agressão nuclear.

Perry também é contra o plano do governo de construir um míssil de cruzeiro com capacidade nuclear. Para ele, a modernização nuclear da Rússia e os planos americanos de gastar centenas de bilhões para atualizar seu arsenal nuclear são uma competição nuclear irracional.

"Vejo como imperativo parar essa maldita corrida nuclear antes que ela comece outra vez, não só pelos gastos mas pelo perigo em que ele coloca todos nós."


FONTE: Sputnik News

Comida contaminada levou a 351 mil mortes em 2010, diz relatório da OMS

Lavar bem as mãos, separar alimentos crus de alimentos cozidos e mantê-los em temperaturas adequadas são medidas que podem salvar vidas. Só em 2010, houve 582 milhões de casos de doenças provocadas pelo consumo de comida contaminada. Ao todo, foram 351 mil mortes, segundo dados preliminares de um levantamento feito pela Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgados na semana passada.



Existem mais de 200 doenças que podem ter origem no consumo de alimentos contaminados, desde diarreia até câncer. Elas podem ser provocadas por micro-organismos presentes nas comidas como bactérias, vírus e parasitas, ou por substâncias químicas prejudiciais.

Este ano, a OMS escolheu a segurança alimentar como o tema do Dia Mundial da Saúde, celebrado nesta terça-feira (7). Segundo o órgão, enquanto a responsabilidade pela segurança alimentar recai principalmente sobre os produtores de comida e sobre os governos, que têm o papel de regulamentar a área, há medidas simples que podem ser adotadas em casa para prevenir contaminações.


FONTE: O Globo

Homossexuais ensinam técnicas para transmitir HIV

Na internet sites e blogs destinados ao público de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros (LGBT) homens soropositivos de diversas partes do Brasil têm ensinado táticas para infectar pessoas nas quais se relacionam sexualmente. Nas saunas e casas de sexo adeptos da modalidade bareback, na qual gays faz sexo sem camisinha, utilizam-se de técnicas para transmitir o HIV.



Considerada crime, a prática tem preocupado as autoridades, inclusive o deputado federal Pastor Marco Feliciano (PSC-SP) que já foi acusado de homofobia por se posicionar contra a prática homossexual. O deputado acredita que é preciso tomar providências para evitar que o caso se agrave.

“Essa notícia narra fatos extremamente graves, pois, se provado o dolo, ou seja, a intenção de contaminar outros, deve ser tratado como tentativa de homicídio”, comentou o parlamentar.

Segundo o jornalista Edgar Maciel, do jornal O Estado de São Paulo, os barebackers formam o “clube do carinho” e instruem diferentes técnicas para fazer sexo sem proteção ou furar a camisinha para transmissão do vírus.

“Não é de hoje que sei que os homossexuais cometem tais crimes. Em 1997, conversei com um ex-homossexual, convertido ao Evangelho de Jesus Cristo, que me disse que quando era homossexual aidético ele não tinha receio de infectar os outros”, disse o ativista cristão Júlio Severo.



Julio Severo é autor do livro O Movimento Homossexual, publicado originalmente pela Editora Betânia, que denuncia as práticas homossexuais e o plano dos ativistas do Movimento LGBT para conseguir privilégios diante da sociedade.

Os relatos das ações dos grupos na internet são chocantes. Um dos responsáveis pela prática incentiva o ato dizendo que provavelmente já fizeram com o infectado. “Não fez ainda? Faça! Pois é bem provável que já tenham feito com você”, diz o blog.

O deputado Marco Feliciano incentivou a investigação e responsabilização dos integrantes do grupo, além de reconhecer as dificuldades para se chegar aos autores dos sites na internet, mas pediu que as autoridades façam campanhas de conscientização.

“Peço que as autoridades sanitárias preparem ampla campanha educativa aproveitando para alertar os jovens de que correm risco de contágio proposital, para que evitem todas as formas a promiscuidade. Finalizo pedindo a Deus que olhe por nossos jovens derramando sobre eles as mais especiais bênçãos celestiais”, concluiu o deputado.


FONTE: Apocalipse News

PERIGO: Monsanto desenvolveu uma nova semente de soja

A Monsanto está pronta para lançar uma variedade de soja transgênica, resistente a vários tipos de herbicidas, mas ainda precisa do aval da China para avançar, afirmou o presidente da empresa, Brett Begemann, durante teleconferência sobre o balanço do segundo trimestre fiscal de 2015 da empresa. Os órgãos reguladores chineses “têm todas as informações necessárias para conceder a aprovação”, disse o executivo.



No entanto, representantes da indústria de sementes já comentaram que o processo de regulamentação na China parece ser uma espécie de caixa-preta – a Bayer, por exemplo, teve de esperar sete anos pela aprovação de uma variedade de soja. 

Além disso, o país asiático já rejeitou carregamentos depois de detectar a presença de transgênicos não autorizados. 

Por isso, muitas empresas relutam em lançar as sementes nos EUA ou no Brasil antes da aprovação do produto na China.


FONTE: Apocalipse News

Óleo de canola – O Veneno disfarçado de alimento

Se você consome óleo de canola, leia este texto até o fim. E, mesmo se não consumir, leia-o e compartilhe esta informação muito importante. As principais fontes deste artigo são os médicos Lair Ribeiro e Victor Sorrentino. Vamos começar com uma reflexão. O azeite de oliva é extraído de azeitonas. O óleo de girassol vem das sementes de girassol. O de milho vem dos grãos desse cereal. E o óleo de canola vem de quê?



“Canola” é, na realidade, uma palavra inventada para um produto geneticamente modificado, ou seja, transgênico. A palavra vem de CANadian Oil Low Acid – CAN.O.L.A. É infelizmente uma invenção canadense subsidiada pelo governo daquele país.

Os subsídios tornam o produto muito barato, por isso hoje quase todos os alimentos processados ou embalados contém óleo de canola. Comece a ler os rótulos e checar os ingredientes. Havendo óleo de canola, fique longe do produto.

O óleo de canola é desenvolvido a partir de uma planta chamada colza, que pertence à família da mostarda. O óleo de colza tem sido utilizados para fins industriais (velas, batons, sabonetes, tintas, lubrificantes e biocombustível). É um óleo industrial, e não um alimento!

Ele é a fonte por trás do gás mostarda, que pode causar enfisema, dificuldade respiratória, anemia, constipação, irritabilidade e cegueira. Mas, graças ao “milagre” da modificação genética, a indústria vende este óleo como uma óleo comestível.



A indústria afirma que a canola é segura para consumo sob a alegação de que, depois da modificação genética, ela deixa de ser colza, e passar a ser canola. A canola, contudo, é apenas a colza geneticamente modificada.

O óleo de canola passou a ser comercializado como um óleo maravilhoso, com baixos níveis de gorduras saturadas e com um ótimo aporte de ômega 3. No entanto, por prudência, fique longe do óleo de colza, ou melhor, de canola, como a indústria prefere chamar.

Acredita-se que a colza/canola tenha efeito cumulativo e que seus sintomas levem cerca de dez anos para começar a se manifestar. Um possível efeito a longo prazo seria a destruição do revestimento de proteção no cérebro, em torno dos nervos, chamado bainha de mielina.

Outros sintomas possíveis com o consumo desse óleo: Outros sintomas possíveis com o consumo desse óleo:

* Tremores e agitação
* Falta de coordenação ao caminhar ou escrever
* Fala arrastada
* Deterioração dos processos de memória e pensamento
* Redução ou difusão da audição
* Dificuldade para urinar/ incontinência urinária
* Problemas respiratórios/ falta de ar
* Crise nervosa
* Dormência e formigamento nas extremidades
* Problemas cardíacos/ arritmia
* Carência de vitamina E
* Enfraquecimento do sistema imunológico.


Assista Palestra do Dr. Lair Ribeiro sobre o Óleo de Canola:

FONTE: Apocalipse News

FMI: O próximo crash financeiro está chegando

A próxima crise financeira está chegando e é uma apenas uma questão de tempo – e nós não terminamos de acertar as falhas no sistema global que foram tão brutalmente expostas pela última (crise).

Essa é a mensagem do último relatório Estabilidade Financeira Global do Fundo Monetário Internacional, o que tornará a leitura decepcionante para os ministros das Finanças e banqueiros centrais reunidos em Lima, Peru, para a sua reunião anual.



O maciço estímulo da política monetária reacendeu o crescimento nas economias desenvolvidas desde a profunda recessão que se seguiu ao colapso do Lehman Brothers em 2008; mas o que o FMI chama de “transferência” para uma recuperação mais sustentável – sem o suporte extra de custos ultra-baixos dos empréstimos – até agora não se concretizaram.

Enquanto isso, o dinheiro barato criado para resgatar as economias desenvolvidas inundou-se em mercados emergentes, inflando bolhas de ativos, e incentivando as empresas e os governos para tirarem vantagem dos custos anormalmente baixos dos empréstimos e se carregarem de dívidas.

“Os balancetes tornaram-se mais finos e esticados em muitas empresas de mercados emergentes e bancos. Estas empresas tornaram-se mais suscetíveis ao estresse financeiro”, diz o FMI.

Enquanto isso, o fracasso em consertar o sistema financeiro internacional depois do último crash [colapso], assegurando que os bancos em mercados emergentes mantenham capital suficiente, e restringindo o empréstimos de risco, por exemplo, significa que um novo choque do tipo Lehman Brothers poderia desencadear outro pânico global.

“Os choques podem ter origem em mercados avançados e emergentes e, combinado com vulnerabilidades do sistema que são desconhecidos, isso poderia levar a uma perturbação do mercado global de ativos e a uma secagem repentina de liquidez do mercado em muitas classes de ativos”, diz o FMI, alertando que alguns mercados parecem estarem “frágeis”.

Assim como o Federal Reserve dos EUA estabelece as bases para um retorno das taxas de juros em tempo de paz, a partir dos níveis de emergência dos últimos sete anos, os mercados financeiros enfrentam o que o FMI chama de um “ajuste sem precedentes”; e o mundo parece lamentavelmente despreparado.



A advertência do FMI ecoa um coro de outros. O Banco do economista-chefe da Inglaterra, Andy Haldane, argumentou que o mundo está entrando no último episódio de uma “trilogia da crise em três partes”. UNCTAD, o braço de comércio e desenvolvimento da ONU, gostaria de ver as economias avançadas aumentarem os gastos públicos para compensar a desaceleração nas economias emergentes. O Banco de Pagamentos Internacionais acredita que as taxas de juros têm estado muito baixas por muito tempo, incentivando a tomada de riscos demasiados nos mercados financeiros. Todos eles temem que o sistema financeiro global está configurado para uma crise.

O FMI não perdeu a esperança do que chama de “normalização bem sucedida” – que estabelece uma série de condições que precisam ser atendidas, a partir de um reequilíbrio bem sucedido de crescimento na China, para “salvaguardar contra a falta de liquidez do mercado” nos mercados financeiros .

No entanto, o fracasso dos políticos do mundo para se familiarizar com as deficiências do sistema financeiro internacional ao longo dos últimos sete anos, apesar da longa sombra projetada pelo Lehman e suas conseqüências, isso sugere que as medidas adotadas são susceptíveis de serem muito pequenas e muito atrasadas. A mensagem que muitos podem levar para casa a partir de Lima é, “selem as portas”.


FONTE: Apocalipse News

Vacina contra a dengue é aprovada e deve ser vendida no primeiro semestre

Saiu nesta segunda-feira (28) a aprovação do registro da primeira vacina contra a dengue no Brasil: a Dengvaxia, da francesa Sanofi Pasteur. Embora liberada para comercialização pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), ainda falta a Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos definir o valor de cada dose, processo que dura em média três meses, mas não tem prazo máximo.



Inicialmente, o medicamento será disponibilizado para a rede particular de laboratórios. Definido o preço, a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS vai avaliar se vale a pena incorporar o produto ao sistema público de imunizações. O governo vai avaliar custo, efetividade e impactos epidemiológico e orçamentário da incoporação da vacina ao Sistema Único de Saúde.

A vacina é indicada para pessoas entre 9 e 45 anos e promete proteger contra os quatro tipos do vírus da dengue. A promessa do fabricante é de proteção de 93% contra casos graves da doença, redução de 80% das internações e eficácia global de 66% contra todos os tipos do vírus. O medicamento deve começar a ser vendido no País no primeiro semestre de 2016 e a capacidade de produção do laboratório é de 100 milhões de doses por ano.



O suposto imunizante deve ser aplicado em três doses, com intervalos de seis meses. Porém, de acordo com a diretora médica da Sanofi, Sheila Homsani, a partir da primeira dose o produto protege quase 70% das pessoas. “A vacina tem eficácia a partir da primeira dose, protegendo em torno de 70% dos imunizados. A necessidade das outras doses vem porque a proteção vai caindo com o tempo, não se mantém sem as outras duas. A proteção só se mantém por muitos anos quando se tomam as três doses”, explicou Sheila.

No começo deste mês, o México foi o primeiro país a registrar a vacina contra a dengue da Sanofi, por enquanto, a única registrada no mundo. Em seguida o produto teve liberação nas Filipinas. O Brasil é o terceiro país a ter o registro do imunizante. O desenvolvimento clínico do produto envolveu mais de 20 estudos, e mais de 40 mil participantes, entre crianças, adolescentes e adultos, em 15 países.

Dados do Ministério da Saúde mostram que até a primeira semana de dezembro, 839 pessoas morreram em decorrência da dengue, um aumento de 80% em relação a 2014.


FONTE: Último Segundo 

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Destruições apocalípticas marcam o ano de 2015 na Síria

O bairro de Damasco Jobar é o epicentro de alguns dos mais ferocíssimos  combates na Síria com os rebeldes islâmicos recusando-se a desistir de seu único reduto. Uma vez densamente povoada, a área agora foi completamente obliterada, da RT Murad Gadziev relata.

A maioria da população pré-conflito fugiu do bairro de Jobar controlado pelos rebeldes, no subúrbio oriental de Ghouta em Damasco, enquanto combates terríveis entre o Exército e grupos rebeldes sírios devastaram o subúrbio ao longo dos últimos anos.



Antes do conflito na Síria eclodir em 2011, o bairro foi o lar de cerca de 300.000 habitantes, a maioria dos quais eram muçulmanos sunitas. O subúrbio continha uma série de monumentos antigos, mais notavelmente a Sinagoga Verde, a mais antiga sinagoga judaica do mundo. Ela também continha em Jobar a Mesquita grande, além do túmulo do Profeta Elias (túmulo provavelmente de forma simbólica porque segundo a Bíblia o profeta Elias ascendeu aos Céus vivo em uma carroagem de fogo). Jobar também abrigava banhos antigos que foram construídos durante o período Otomano.

Agora totalmente destruído, como pode ser visto em exclusivo zangão metragem de RT, Jobar é apenas um dos muitos testemunhos de brutalidade em curso e sofrimento civil que teve lugar durante a guerra sírio. Os rebeldes que estão escondidos em Jobar e que se deslocam através de túneis subterrâneos não pertencem a qualquer grupo único, um militar sírio disse à RT Murad Gadziev.

“Ruas e até mesmo casas individuais, dizem-nos, são controladas  por diferentes trajes, grupos islâmicos de vários gostos”, disse Gadziev. “O que complica o esforço para expulsá-los é o espaço apertado …  o confronto continua a cada dia.”

A área carrega elevada importância estratégica, pois está situado junto à rotunda da Praça Abbasid que leva ao centro de Damasco. Controlando Jobar também vai garantir a estrada principal que conduz para o leste do subúrbio de Ghouta controlado pelos rebeldes de Damasco.

O exército sírio tentou em várias ocasiões para retomar Jobar com o mais recente esforço a partir de outubro. A área tem sido o foco de pesados ​​bombardeios aéreos por forças do governo, como o exército tenta proteger totalmente a área.

O que complica ainda mais a situação é a vasta rede de túneis subterrâneos usados ​​pelos rebeldes alongamento centenas km subterrâneo. Combates esporádicos continua, mesmo dentro do perímetro aparentemente segura, como o exército tenta distanciar-combatentes armados, tanto da capital quanto possível.

ASSISTA:



FONTE: Apocalipse News

Depois de patentear o Ebola, EUA diz que o vírus esta sofrendo mutações

A cepa do vírus Ebola, responsável pela atual epidemia na África Ocidental, tem mutações que podem frustrar os tratamentos experimentais focados em certos genes de agentes patogênicos, segundo um estudo de virologistas americanos publicado nesta terça-feira.



A maioria dos tratamentos desenvolvidos contra o vírus Ebola se dirige a uma parte da sequência genética ou a uma proteína derivada desta sequência do genoma do vírus, explicaram os pesquisadores do trabalho publicado on-line na revista mBio da Sociedade americana de microbiologia (ASM).

Se uma modificação destas sequências ocorrer como resultado de uma mutação genética, que é uma evolução natural do vírus com o tempo, o tratamento pode ser ineficaz, advertiram.

“Nossa pesquisa destaca as mudanças no genoma que podem afetar as terapias genéticas desenvolvidas desde os anos 2000, a partir de cepas do Ebola responsáveis pelas epidemias de 1976 e 1995”, afirmou Gustavo Palacios, diretor do Centro de Ciências do Genoma no Instituto de Pesquisas Médicas de doenças infecciosas do Exército dos Estados Unidos (USAMRIID) em Frederick, Maryland (leste).

Em comparação com o genoma completo da cepa responsável pela epidemia que se originou no Zaire (hoje República Democrática do Congo) em 1976, chamada EBOV/Yam-Mayet, e que provocou uma segunda epidemia no país em 1995 (EBOV/Kik), os cientistas detectaram as mutações em aproximadamente 3% do genoma.




A epidemia atual, por sua vez, é denominada EBOV/Mak.

Os tratamentos genéticos oferecem atualmente a melhor esperança para lutar contra o Ebola, mas nenhum foi aprovado pela agência americana de alimentos e medicamentos (FDA) nem por seu homólogo europeu.

Como a Organização Mundial de Saúde (OMS) adotou medidas de urgência para tentar conter a epidemia atualmente concentrada em três países, Guiné, Serra Leoa e Libéria, um pequeno grupo de pacientes foi tratado com terapias experimentais.

Um teste clínico com um dos tratamentos deve começar em Serra Leoa nos próximos meses.

Os virologistas descobriram que dez das mutações podem interferir com promissores anticorpos monoclonais que estimulam o sistema imunológico.

“O vírus Ebola não apenas sofreu mutação após a descoberta destas terapias, mas também continua mudando”, ressaltou o capitão Jeffrey Kugelman, um geneticista da USAMRIID, e um dos autores da descoberta. Três das mutações apareceram durante o atual surto, disse.

Esta epidemia, que começou no início de 2014, deixou 8.600 mortos dos 22.000 casos registrados, segundo um balanço da OMS de 17 de janeiro.



FONTE: Yahoo

Bactéria mortal “escapa” de laboratório nos EUA

Segundo um comunicado das autoridades da Luisiana, nos EUA, uma perigosa bactéria teria escapado de um laboratório de segurança máxima. Como uma Bactéria poderia “escapar” de um laboratório de alta tecnologia ? Eis a questão. Os especialistas afirmam que aBurkholderia pseudomallei “fugiu” do Centro de Pesquisa Nacional do Primata de Tulane, localizado a 80 km do norte de Nova Orleans.



O bacilo, originário do sudeste asiático e norte da Austrália, pode ser transmitido para seres humanos e animais através do contato com a água e com o solo contaminado. Ele foi classificado pelas autoridades como “um agente bioterrorista em potencial”. O incidente teria ocorrido em novembro do ano passado, quando cientistas trabalhavam no desenvolvimento de uma vacina contra a Burkholderia pseudomallei.

Apesar de o agente patógeno não ter sido, até o momento, detectado no ar da região em torno do laboratório, quatro macacos mantidos em jaulas ao ar livre foram contaminados, e dois deles tiveram que ser sacrificados.


Fonte: History

Domínio global: Rockefeller e Rothschild anunciam aliança estratégica

Duas das família mais poderosas e influentes do planeta, os Rockefeller (nos EUA) e os Rothschild (na Europa), estabeleceram uma nova “aliança estratégica” para unir esforços e oferecer oportunidades de investimento e de negócio a seus sócios e clientes.

As famílias anunciaram que o RIT Capital Partners, um fundo de investimentos com sede em Londres e controlado pelo barão Jacob Rothschild, adquirirá 37% da Rockefeller Financial Service, empresa nas mãos do grupo Rockefeller, segundo um comunicado de imprensa divulgado nesta sexta-feira.



Com esta aliança, anunciada após dois anos de negociações e que deve ser formalizada em setembro, ambas as firmas pretendem “colaborar” em soluções de investimento e outras áreas nas quais compartilham décadas de experiência para “servir melhor” os interesses de seus clientes e investidores.

“Lorde Rothschild e eu nos conhecemos há mais de cinco décadas e a conexão entre nossas duas famílias continua sendo muito forte, por isso estou feliz em dar as boas-vindas a Jacob e aos acionistas e sócios do RIT a nosso negócio”, afirmou David Rockefeller, de 96 anos.

Os detalhes econômicos do acordo ainda são desconhecidos, mas uma vez que se aprove a aliança, o RIT Capital Partners, que conta com ativos avaliados em 1,9 bilhões de libras esterlinas, se transformará em um “investidor minoritário significativo” do grupo Rockefeller, cujos ativos totalizam US$ 34 bilhões.

“Como tantas outras pessoas no mundo, tenho acompanhado com admiração o desenvolvimento dos Rockefeller todos estes anos e acredito que esta aliança entre nossas duas famílias é realmente histórica”, disse Lorde Rothschild, de 76 anos, no mesmo comunicado de imprensa.

Por sua vez, o diretor-executivo da Rockefeller&Co;, Reuben Jeffery, reiterou que este acordo se baseia “na força e nos atributos únicos” oferecidos por cada uma das partes em seus respectivos negócios, e que as empresas esperam oferecer novas oportunidades de investimento a seus clientes e acionistas.


FONTE: Noticias Terra

domingo, 27 de dezembro de 2015

Diretor de documentário sobre o EI é assassinado na Turquia

O Jornalista sírio Naji Jerf foi assassinado neste domingo (27) em Gaziantep, na Turquia, supostamente a mando do Estado Islâmico (EI), conforme veiculou a agência de notícias turca “Dogan”.



Jerf, de 37 anos, pai de duas meninas, dirigiu um documentário sobre o grupo terrorista, por isso era apontado como um alvo, conforme admitiu a polícia turca, que está à frente das investigações, afirma a “Dogan”. Além disso, ele dirigia a publicação árabe “Hentah”.

O jornalista foi baleado enquanto caminhava na região central de Gaziantep, capital de província homônima, que faz fronteira com a Síria.

O documentário “EI em Aleppo” (em tradução livre), dirigido por Jerf, foi exibido no mês passado pela emissora “Al Arabiya”, e teve 12 milhões de reproduções na internet, no site do canal.

A polícia turca já iniciou operação para tentar capturar os responsáveis pelo crime. As imagens das câmeras de segurança da região já foram recolhidas, e as primeiras testemunhas já prestaram depoimento.


FONTE: Noticias Terra

Muita gordura pode dificultar aprendizado, diz estudo

Todo mundo sabe que comer muita gordura faz engordar, mas um novo estudo mostrou que exagerar na alimentação gordurosa deixa as pessoas mais burras, segundo pesquisa da Escola de Medicina da Geórgia, nos Estados Unidos.



De acordo com Alexis Stranahan, autor do estudo, a dieta com mais gordura destrói os neurônios do cérebro.

— O que acontece é que algumas células do cérebro param de funcionar, e as sinapses (local de contato entre neurônios, onde ocorre a transmissão de impulsos nervosos de uma célula para outra) não acontecem. E isso causa a dificuldade de aprendizado.

O estudo foi feito com um grupo de ratos de laboratório, que foram induzidos a uma dieta com alto teor de gordura. Depois de três meses, os ratos não estavam somente obesos, mas também apresentavam menos sinais de funcionamento neurológico.

A boa notícia é que, depois que os pesquisadores voltaram à dieta normal no cardápio dos ratos, o trabalho dos neurônios retornou.


FONTE: Portal R7

GlaxoSmithKline (GSK) é obrigada a pagar US$ 63 milhões às vítimas de suas vacinas no Reino Unido

Se as vacinas não causam danos ao cérebro, por que a farmacêutica GlaxoSmithKline (GSK) foi obrigada a pagar US$ 63 milhões para as vítimas de suas vacinas no Reino Unido?

Uma vez que o pânico da gripe suína foi difundido em 2009, o que levou mais de 60 milhões de pessoas no mundo a se vacinar contra ela, uma enorme quantidade de pessoas – predominantemente crianças – pelo planeta têm desenvolvido uma série de condições graves de saúde. 



Principalmente, as lesões cerebrais tem sido a maior incidência; tudo, desde distúrbios do sono, perda de memória, a alucinações e doença mental foram experimentadas por aqueles que receberam a vacina Pandemrix da GlaxoSmithKline (GSK) contra a gripe suína.

A maioria dos profissionais médicos e o pessoal da Big Pharma são rápidos para defender e recomendar essas vacinas; é claro que a gigante farmacêutica GlaxoSmithKline (GSK), os fabricantes da vacina contra a gripe suína, Pandemrix, é um jogador-chave a este respeito.

No entanto, eles estiveram sob fogo pesado recentemente e, em vez de sentar-se sob uma protetora atitude “vocês-não-podem-tocar-me”, a gigante farmacêutica foi condenada a pagar cerca de US$ 60 milhões para o governo do Reino Unido depois que foi determinado que sua vacina Pandemrix desempenhou um papel fundamental em causar dano cerebral numa gama de casos.

“Sem dúvida” a vacina Pandemrix contra a gripe suína esta conectada a danos cerebrais

“Não há nenhuma dúvida em minha mente de que a vacina Pandemrix de início aumentou a ocorrência da narcolepsia em crianças em alguns países – e, provavelmente, na maioria dos países”, diz Emmanuelle Mignot, uma especialista em distúrbios do sono na Universidade de Stanford, que pesquisou sobre os efeitos da vacina. Cerca de 80 por cento das pessoas afetadas têm sido as crianças, mas o grupo farmacêutico GSK continuamente fez vista grossa para os casos.



Mesmo quando saiu um estudo  mostrando que crianças vacinadas, eram 13 vezes mais propensos a desenvolver narcolepsia, a empresa não admitiu qualquer link com sua vacina Pandemrix. Mesmo quando, em 2011, a Agência Europeia de Medicamentos emitiu um aviso de que pessoas com menos de 20 anos devia abster-se de usar a vacina , a GSK não prestou nenhuma atenção. 

Houve um aumento considerável de outras doenças ao longo do processo de vacinação em massa da população, como do Autismo!

Houve um aumento considerável de outras doenças ao longo do processo de vacinação em massa da população, como do Autismo!

Eles sustentam que eles são profissionais dedicados à saúde humana; o site da GSK diz atualmente, “No conglomerado GSK a forma como fazemos negócios é responsável. Nossa missão é melhorar a qualidade da vida humana permitindo que as pessoas façam mais, se sintam melhor, vivam mais tempo.”

Claro, diga isso para Josh Hadfield, de apenas oito ano de idade, de Somerset, Inglaterra. Ele tomou Pandemrix e adivinhem? Ele está agora tendo que ser medicado com drogas anti-narcolepsia para ajudar a mantê-lo acordado durante as aulas na escola, algo que custa cerca de $ 15.000 dólares americanos por ano.



“Se você fize-lo rir, ele entra em colapso. Sua memória esta afetada. Não há cura”, disse uma mãe desolada. “Ele diz que desejaria que ele não tivesse nascido. Sinto-me incrivelmente culpada por deixá-lo tomar a vacina”.

O site da GSK coloca a ênfase na “entrega do desempenho financeiro”


vacina-nwoCuriosamente, o mesmo site da GSK que fala sobre a responsabilidade da empresa para ajudar os outros a se sentir bem e viver vida longa e saudável também toca em uma questão mais premente, pelo menos para eles – e é uma que diz muito.

Apenas algumas frases abaixo a sua declaração de dedicação ao bem estar e à saúde, em letras de tamanho maior e que se destaca do resto da cópia, declara: “Como nós operamos é tão importante para nós como entregar o relatório do desempenho financeiro.”

A declaração é atribuída a Sir Andrew Witty, principal (CEO) executivo da GSK. Então, você tem isso. Isso, meus amigos, é, em poucas palavras, basicamente, o mais perto que vamos chegar a “audiência” em linha reta a partir da própria fonte que todos os grandes conglomerados da Big Pharma realmente tem em mente é a saúde financeira de seus números.



É claro que o fato de que a GSK vai ter que pagar os $ 63 milhões de dólares para o governo do Reino Unido  para aqueles (imensa maioria SÃO CRIANÇAS) que agora têm seu cérebro danificado depois de receber aplicação da vacina Pandemrix também fala sobre volumes. 

Ele serve como uma admissão da própria GSK-GlaxoSmithKline de que tomar a vacina é de fato um problema de saúde; caso contrário, por que a GSK estaria tendo que dar dinheiro para aqueles que estão agora com dificuldades graves de funcionar perfeitamente em suas vidas diárias?

É que eles realmente sentiam que estavam no direito, eles se mantem firmes e se recusam a fazer qualquer pagamento, certo? “Nunca houve um caso como este antes”, diz Peter Todd, um advogado que representava muitos dos demandantes no reino unido contra a empresa:

“As vítimas dessa vacina Pandemrix tem uma doença incurável e ao longo de toda sua vida o que exigirá ampla medicação.”

Espera-se que ainda mais pessoas irão desenvolver lesões cerebrais associadas com a aplicação desta vacina contra a gripe suína, especialmente narcolepsia e catalepsia, doença que faz uma pessoa perder a consciência sempre que eles experimentarem emoções profundas, como o ato básico de se sentir muito feliz e dar risadas!


FONTE: Apocalipse News

Distribuídos pela ONU, biscoitos vencidos podem ter intoxicado 200 na Síria

A distribuição de biscoitos, supostamente vencidos, realizada durante as últimas semanas por um comboio humanitário da ONU, nos arredores de Damasco, deixou mais de duas centenas de pessoas intoxicadas. 



O diretor de um hospital de campanha montado em Al Zabadani, Omar Burhan, garantiu neste sábado à Agência Efe que atendeu no local quatro pessoas, mas que cerca de 200 receberam tratamento nos últimos dias em Al Madaya. 

Em 18 de outubro, um comboio com ajuda humanitária entrou primeira vez em meses, nas duas cidades, e também em Fua e Kefraya, como parte de acordo firmado entre os envolvidos no conflito sírio.  

A Rede Síria de Direitos Humanos divulgou que os biscoitos foram distribuídos em 20 de outubro, e que a partir de então, moradores da região começaram a dar entrada em unidades médicas, apresentando sintomas de intoxicação, como diarreia, vômitos, dor de estômago e febre. 

A ONG garantiu em comunicado que os alimentos estavam fora da validade desde dezembro, e que ainda deveriam estar armazenados em condições precárias, já que apresentavam sinais de mofo.

 Al Zabadani e Al Madaya foram cercadas em julho pelo exército sírio, que faz operação para expulsar rebeldes que tomaram a cidade.


FONTE: Apocalipse News

Mercado Farmacêutico supera lucros da venda de armas

O mercado farmacêutico supera os lucros da venda de armas ou das telecomunicações. Trata-se de uma indústria oligopolística, com uma estratégia de maximizar os lucros mesmo que seja em detrimento dos interesses dos doentes. Primeira parte de um artigo da Federação de Associações para a Defesa da Saúde Pública do Estado espanhol.



A indústria farmacêutica é um setor dedicado à fabricação, preparação e comercialização de produtos químicos medicinais para o tratamento e a prevenção de doenças.

A maior parte das empresas farmacêuticas tem carácter internacional e está presente em muitos países através das suas filiais. O setor é tecnologicamente muito avançado e abarca biologia, bioquímica, engenharia, microbiologia, farmácia e farmacologia, medicina, enfermagem, física, etc.

Esta indústria desenvolve atividades de investigação e desenvolvimento (I+D), produção, controlo de qualidade, marketing, representação médica, relações públicas ou administração.


Uma indústria com enormes lucros econômicos

A globalização permitiu-lhe maximizar os lucros já que compram as matérias primas nos países onde são mais baratas (países em vias de desenvolvimento), instalam as suas fábricas onde as condições laborais são mais vantajosas e vendem os seus produtos fundamentalmente nos países onde a população tem maior poder aquisitivo e os serviços de saúde estão mais desenvolvidos.

A indústria farmacêutica, encarregada da produção e comercialização de medicamentos, é um dos setores econômicos mais importantes do mundo. A Lista Fortune (500 maiores empresas do mundo) mostrava em 2002 que o volume de lucros das 10 maiores farmacêuticas superava os lucros acumulados pelas outras 490 empresas. O mercado farmacêutico supera os lucros da venda de armas ou das telecomunicações. Por cada dólar investido no fabrico de um medicamento obtêm-se mil de lucros, porque há alguém que precisa de um medicamento e dispõe de recursos para o comprar.


Uma indústria oligopolista

O mercado farmacêutico é dominado por grandes empresas dos países industrializados, apesar dos progressos em algumas nações em vias de desenvolvimento e domina uma grande parte do mercado mundial graças ao controle da inovação e do desenvolvimento. O setor farmacêutico encontra-se em contínuo crescimento e caracteriza-se por uma concorrência oligopolística em que 25 empresas controlam cerca de 50 % do mercado mundial. A capacidade concorrencial baseia-se na investigação e desenvolvimento (I+D), na apropriação dos lucros mediante o sistema de patentes e no controle das cadeias de comercialização dos medicamentos.

Nenhum dos países em desenvolvimento conta com indústria farmacêutica própria, e com exceção talvez do Brasil e da Índia, ou conseguiu uma autêntica emancipação neste aspeto. Ainda que alguns países desenvolvidos tenham sido capazes de criar laboratórios nacionais dependem maioritariamente dos fornecedores de matérias primas químicas e, portanto, das indústrias químico-farmacêuticas a que pertencem também estas. Um grupo reduzido de países (Estados Unidos, União Europeia e Japão) domina a quase totalidade da produção, investigação e comercialização dos fármacos no mundo.



Desenvolvem estratégias empresariais questionáveis

Estas empresas procuram conseguir lucros fabulosas, recorrendo a estratégias muitas vezes questionáveis que graças ao seu poder costumam gozar de uma grande impunidade, esmagando concorrentes menores e pressionando os governos. Os preços que fixam são muito elevados o que os torna inacessíveis a uma grande parte da população mundial, enquanto alguns dos seus produtos prejudicam a saúde dos doentes.

Entre as principais estratégias utilizadas hoje pela indústria farmacêutica para obter os seus lucros multimilionários cabe destacar:

1. Realizam uma grande pressão publicitária dos medicamentos que fabricam, ainda que não sejam úteis e possam ser nocivos para a saúde.

2. Exploram ao máximo os medicamentos, na forma de monopólio e em condições abusivas que não têm em conta as necessidades objetivas dos doentes nem a sua capacidade aquisitiva

3. Reduzem a investigação das doenças que afetam principalmente os países pobres, porque não são rentáveis, enquanto se concentram nos problemas das populações com um alto poder aquisitivo, mesmo quando não se trata de doenças (como a proliferação de “medicamentos” antienvelhecimento)

4. Forçam as legislações nacionais e internacionais a favorecer os seus interesses, ainda que seja à custa da saúde e da vida de milhões de pessoas

A colaboração das multinacionais farmacêuticas com a indústria química, as universidades, e a sua aposta em I+D ajudaram ao crescimento económico e ao desenvolvimento da ciência e da tecnologia. Mas o seu poder oligopolístico está a pôr em risco a sustentabilidade dos sistemas de saúde públicos e o acesso de grande parte da população aos medicamentos, tem gerado graves problemas de saúde (Talidomida), criou situações de alarme social para vender os seus produtos (Tamiflú contra a Gripe A) e tem promovido a corrupção (subornos a médicos e políticos) ou prejudicado a saúde (são uma das primeiras causas de morte e doença) devido a mortes com os seus produtos.


Principais laboratórios multinacionais a nível mundial



As dez primeiras empresas faturaram em 2012 um total de 335.000 milhões de dólares, o que significa mais 29,8% do que os 235.000 milhões no ano de 2004. Todas estas empresas estão nos países mais desenvolvidos: 5 têm a sua sede nos Estados Unidos (50%), 2 na Suíça (20%), outras duas no Reino Unido (20%) e uma em França (1%), ainda que também haja empresas japonesas, europeias nórdicas, alemãs, com importantes níveis de lucros.

As margens de lucro destas indústrias são muito importantes, alcançando entre 70 e 90%, com uma taxa de lucro de 20%, superando amplamente os 15,8% dos bancos comerciais.


FONTE: Apocalipse News


sábado, 26 de dezembro de 2015

DNA de alimentos geneticamente modificados são transferidos para os humanos que os ingerem

Em um novo estudo publicado pelo Public Library of Science (PLOS), investigadores enfatizam que existem provas científicas suficientes em como fragmentos de DNA de alimentos geneticamente modificados carregam genes completos que entram na ‘circulação’ humana através de um mecanismo ainda por identificação.



É interessante ponderar se os cientistas das corporações biotecnológicas já identificaram este mecanismo e esta óbvia contaminação da saúde humana e mesmo assim continuam permitindo a degeneração em larga escala em troca de dinheiro. Por exemplo, numa das amostras de sangue a relativa concentração de DNA vegetal geneticamente alterado era superior ao DNA humano.

Este estudo baseou-se na análise de mais de 1000 amostras humanas de estudos independentes. A PLOS é um jornal científico revisto por seus pares de alto gabarito e respeito científico com uma política aberta, de acesso livre e independente e que cobre a investigação primária de várias disciplinas científicas e medicinais. É bom saber que ainda há estudos credíveis publicados que confirmam as suspeitas de há anos e que são constantemente refutadas por estudos pagos por patrocínio direto ou indireto de corporações.

Quando falamos de alimentos geneticamente modificados, não temos a ideia real dos efeitos a longo prazo sobre a saúde pública e ainda assim é defendido como a panaceia da humanidade. O primeiro spot comercial de vendas de alimentos geneticamente modificados foi há apenas 20 anos (1994).

Não existe forma possível e credível das autoridades sanitárias e científicas testarem todas as possíveis combinações nefastas numa população vasta o suficiente e durante um longo espaço de tempo para que possam afirmar, como o fazem até em aulas de universidade para futuros profissionais, atestando a segurança e ‘inocência’ destes produtos ‘frankenstein’.

O geneticista David Suzuki expressou recentemente a sua preocupação, afirmando que os humanos são parte de uma experiência ilegal em larga escala ao longo da última década e que milhões de pessoas continuam a consumir OGM e transgênicos como se fossem ratos de laboratório em sistema de voluntariado… e pagam por isso!



Avanços na ciência do genoma nos últimos anos revelaram que organismos partilham genes, de alguma forma. Antes disto, era do senso comum, minado pelos cientistas corporativos, que esta partilha genética apenas se dava quando os membros partilhavam a mesma espécie pela reprodução. A genética de hoje já não segue a ideia ‘vertical’ de reprodução e partilha de genes, no entanto isso continua a ser o mais atual para o público e é lecionado nas faculdades e universidades da área.

Hoje os cientistas sabem e comprovam que os genes são partilhados não só pelos membros da mesma espécie, mas também entre espécies diferentes. Claro que isto não quer dizer que possamos cruzar um ser humano com uma maçã para que troquem genes… isso é feito pelas corporações de biotecnologia como a Monsanto! Mas as provas científicas apontam para a constante troca genética entre espécies e que nos dias de hoje, baseados em má ciência de má fé, está a atingir limites fora do aceitável sem respeito pelas limitações biológicas e naturais.

As condições e regras biológicas que se aplicam a um transferência genética vertical, pelo menos que se conheçam, não se aplicam necessariamente à transferência comprovada de forma horizontal e entre espécies. A biotecnologia de hoje baseia-se na presunção que esses princípios governam toda e qualquer interacção genética, conhecimento já revogado há mais de meia dúzia de anos.

Tudo isto deveria, pelo menos, exigir que os OGM e transgênicos sejam sujeitos a muito mais experimentação independente e rigorosa antes de se continuar a distribuir desenfreadamente para o público em geral. Como é possível que as autoridades sanitárias dos vários governos mundiais os aprovem como seguros e aconselhados?! É quase como se nos dissessem que é seguro, e todos acreditássemos sem sequer questionar porque vem de fonte aparentemente segura. Somos uma raça muito crente, mas as coisas têm de mudar… e se não for pela sua liberdade, que seja pela sua saúde!

Uma pequena mutação genética que um humano carregue pode determinar imensas mudanças, na verdade mover um gene, um minúsculo gene, de um organismo para outro estamos a mudar todo um contexto de forma intensa e destruirá talvez. Não existe forma de prever como se vai comportar o organismo e qual será o resultado ao fim de um médio ou longo prazo. Pensamos que desenhamos estas novas formas de vida geneticamente mas é como pegar na orquestra de Toronto para tocar uma sinfonia de Beethoven e depois espalhar uma série de baterias e guitarras elétricas aqui e ali e dizer: toquem! O resultado será estrondosamente diferente.

A publicidade diz que existe uma intenção e uma bondade enorme por detrás do OGM, mas o fato é que é tudo uma questão de dinheiro e poder.




David Suzuki

O Portugal Mundial acredita que essas intenções vão bem mais além do que apenas dinheiro e poder, mas isso é uma outra história bem longa.

Está provado e claro que o DNA de qualquer alimento geneticamente modificado acaba nos tecidos animais e em especial nos laticínios… e as pessoas consomem-nos como se fossem seguros e até bons para a saúde.  Existem estudos que mostram que quando humanos ou animais digerem alimentos geneticamente modificados, os genes artificialmente criados transferem informação que alteram o caráter do alimento perante as bactérias benéficas dos intestinos. Investigadores relatam que os micróbios encontrados no intestino delgado de pacientes com ileostomia são capazes de adquirir e acumular sequências de DNA de alimentos geneticamente modificados. Colheitas geneticamente modificadas já infiltraram as rações animais de forma quase irreversível desde 1996, e é já habitual possuírem uma dieta 100% OGM. Os estudos interligam animais com dietas 100% OGM a inflamações de estômago, dificuldades de reprodução, malformações e aberrações.

É importante salientar que a transferência genética entre culturas geneticamente alteradas e culturas naturais circundantes é inevitável e cada vez mais é difícil encontrar estirpes naturais de algumas plantas. De acordo com a organização mundial de saúde (OMS), a transferência e movimento genético de plantas OGM para espécies relacionadas pode vir a afetar a segurança da alimentação no futuro.

O risco é real, tal como demonstrado quando traços de milho geneticamente alterado e apenas aprovado para alimentação animal foram encontrados em inúmeros produtos para consumo humano nos EUA.

Na verdade os engenheiros genéticos nunca ponderaram sobre a realidade da transferência de genes quando introduziram OGM no ambiente mundial. Como resultado estamos já assistindo a consequências desastrosas ao ver que genes de engenharia se espalham, como uma doença, por todos os organismos no ambiente que os rodeia. Watrud et al (2004) provou que o transgene resistente ao herbicida se espalhou por polinização por uma área de 21km além do perímetro de controlo, tendo interferido até em plantas de cariz selvagem.

Não é mistério algum que alguns países estejam já banindo OGM… mas não se irão livrar da contaminação!


FONTE: Apocalipse News

Mosquito é animal mais mortal que existe, garante Bill Gates

De acordo com levantamento divulgado por Gates, nem as mortes causadas pelo homem são tão numerosas quanto aquelas devidas aos mosquitos.

“Apesar do nome inofensivo – que quer dizer ‘mosquinha’ em espanhol – os mosquitos carregam doenças devastadoras”, afirmou Bill Gates em seu blog.




Doenças

Entre as doenças causadas por mosquitos, a malária é a que mais mata.

Só em 2012, foram mais de 620 mil mortes e cerca de 207 milhões de casos. Os dados são da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Outra doença causada por mosquitos é a dengue. Presente em cerca de 100 países, a dengue infecta de 50 milhões a 100 milhões de pessoas por ano – segundo levantamento da OMS.

Por conta destes números, Bill Gates promoveu na última semana a Mosquito Week, durante a qual divulgou informações relativas ao perigo representado pelos mosquitos.


FONTE: Exame Abril

sexta-feira, 25 de dezembro de 2015

Saiba quem são os jesuítas, ordem do papa Francisco

Obediência é uma das principais marcas dos jesuítas, ordem fundada pelo espanhol Santo Ignácio de Loyola em 1534. Quase 500 anos após sua fundação, a Companhia de Jesus terá um de seus representantes no comando da Igreja Católica, com a eleição do papa Francisco.

O primeiro grupo foi formado por Santo Ignácio e seis estudantes da Universidade de Sorbonne, em Paris, com rigor quase militar, como uma resposta à reforma protestante.



Hoje há mais de 20 mil membros da ordem em mais de cem países. A missão da ordem sempre foi "evangelizar" e expandir conhecimento e educação, conta o padre João Roque Rohr, reitor do Colégio Pio Brasileiro em Roma, em entrevista à BBC Brasil.

"O jesuíta sempre foi um viajante. Uma ordem que não tem fronteiras", conta o padre.


Américas

E foi nas Américas que a Companhia de Jesus ganhou território logo após sua fundação. Dois jesuítas, os padres Manuel da Nóbrega e José de Anchieta, fundaram a cidade de São Paulo, em 1554. Outras missões jesuíticas logo foram estabelecidas em outras partes do Cone Sul, alfabetizando os índios e os batizando na fé católica.

Ruínas das antigas missões ainda são encontradas em Sete Povos das Missões, no Rio Grande do Sul, em território paraguaio e em Córdoba, na Argentina, terra do primeiro papa latino-americano.



Em seu livro O Povo Brasileiro, Darcy Ribeiro conta que os jesuítas sempre se comportaram de modo independente, à revelia das coroas espanhola e portuguesa. No Brasil, costumavam defender os índios colonizados por eles e logo entraram em choque com bandeirantes e colonos portugueses, que procuravam escravizar os nativos.

Foi a falta de obediência à Coroa e a irredutível obediência aos superiores da ordem que fizeram a Companhia de Jesus ser expulsa do Brasil em 1759, pelo Marquês de Pombal, ministro do rei dom José 1º.


Trabalho duro

"Houve um tempo em que os jesuítas não podiam ser bispos. Agora temos o primeiro papa jesuíta. Mas não se elege uma ordem e sim uma pessoa", disse o professor de teologia da Universidade de Navarra, Juan Luis Lorda.

Lorda, assim como o padre Rohr, ressaltam a "novidade" de ter um papa jesuíta, uma das maiores ordens da igreja, que em alguns momentos foi temida devido ao seu caráter organizacional.

"Nós obviamente ficamos contente de tê-lo como pontífice, mas ele foi escolhido por muitas razões, foi escolhido pelo Espírito Santo", disse o padre Rohr.

A ordem possui hoje escolas e universidades em várias partes do mundo, com destacados teólogos e professores. O caráter organizacional foi apontado pelos entrevistados como razão da expansão da ordem pelo mundo.

"Como se costuma dizer, quando há trabalho duro pela frente, contrate um jesuíta", brincou o padre nigeriano Patrick Alumuku, que por mais de 13 anos trabalhou na Rádio Vaticana.

Francisco terá um trabalho árduo pela frente. O primeiro papa latino-americano assume a chefia da igreja em um momento de crise na cúria vaticana, que enfrenta escândalos sexuais e financeiros.


FONTE: BBC Brasil

Papa Francisco diz em discurso sombrio que este pode ser o último Natal

Em um discurso sombrio, o papa Francisco disse que o atual estado caótico do mundo inaugura os “últimos dias” e que no próximo ano o mundo é susceptível de ser irreconhecível. “Estamos perto do Natal. Haverá luzes, haverá festas, árvores brilhantes, enquanto o mundo ainda está em guerra”, “Enquanto o mundo está morrendo de fome, queimaduras, e desce ainda mais no caos, temos de perceber que as celebrações de Natal este ano para aqueles que optam por celebrar pode ser sua última.”



Francis, que já anunciou o a Terceira Guerra Mundial, tinha marcado o Natal deste ano como uma “farsa”, durante uma missa na Casa Santa Maria no início do mês.

“Estamos perto do Natal. Haverá luzes, haverá festas, árvores brilhantes, até mesmo presépios – todos decorado – enquanto o mundo continua a travar uma guerra “, disse ele no início de dezembro.

O pontífice, que completou 79 nesta quinta-feira, elaborou sobre seus pontos de vista neste fim de semana, contando a uma multidão: “Enquanto o mundo passa fome, queimaduras, e desce ainda mais no caos, devemos perceber que as celebrações de Natal deste ano para aqueles que optam por celebrar pode ser a sua última “.

“A menos que o caminho para a paz é reconhecido, devemos chorar por essas vítimas inocentes que crescem a cada dia, e pedir perdão a Deus. Como Jesus e Deus choram, eu também “.


Veja a Declaração de Francisco: 





FONTE: Apocalipse News

A crise econômica mundial está ficando mais profunda

A atividade econômica está diminuindo em todo o planeta, e toda uma série de sinais estão indicando que somos essencialmente exatamente onde estávamos um pouco antes do grande crash de 2008. As economias de Japão, Brasil, Canadá e Rússia estão todos em recessão. A seguir, são 11 indicadores críticos que são absolutamente gritando que a crise econômica global está ficando mais profundo.



# 1 Na terça-feira, o preço do petróleo fechou abaixo de 40 dólares o barril. Em 2008, o preço do petróleo caiu abaixo dos 40 dólares por barril pouco antes de o mercado de ações entrou em colapso, e agora aconteceu de novo.

# 2 O preço do cobre caiu todo o caminho para US $ 2.04. A última vez que foi esta baixa foi pouco antes do acidente de 2008 do mercado de ações.

# 3 previsão de The Business Roundtable para o investimento empresarial em 2016 caiu para o nível mais baixo que temos visto desde a última recessão.

# 4 defaults de dívida de empresas subiram para o mais alto nível que temos visto desde a última recessão. Este é um problema enorme, porque a dívida corporativa em que os EUA aproximadamente duplicou desde pouco antes da última crise financeira.

# 5 A Bloomberg US índice surpresa econômico vem ao ponto mais negativo agora do que  foi em qualquer ponto durante a última recessão.

# 6 do cartão de crédito de dados que acabou de ser lançado mostra que as vendas de férias passaram negativo pela primeira vez desde a última recessão.

# 7 Como mencionei ontem, fabricação nos EUA está se contraindo no ritmo mais rápido que temos visto desde a última recessão.

# 8 A velocidade do dinheiro nos Estados Unidos caiu para o menor nível já registrado. Nem mesmo durante as profundezas da última recessão foi sempre esta baixa.

# 9 Em 2008, os preços das commodities caíram pouco antes de o mercado de ações fez, e no mês passado o índice Commodity Bloomberg atingiu uma baixa de 16 anos.

# 10 No passado, as ações tendem a cair cerca de 12-18 meses após um pico em margens de lucro das empresas.Neste ponto, estamos a 15 meses após o pico mais recente.

# 11 Se você olhar para trás em 2008, você vai ver que os junk bonds caiu terrivelmente. Por que isso é importante é porque junk bonds começou a cair antes de stocks fez, e agora eles caíram para o menor ponto que eles têm sido desde a última crise financeira.



Se apenas um ou dois desses indicadores foram piscando em vermelho, isso seria ruim o suficiente.

O fato de que todos eles parecem estar dizendo exatamente a mesma coisa nos diz que é um grande problema pela frente.

E eu não sou o único a dizer isso. Só hoje, um artigo da Reuters discutido o fato de que os analistas do Citigroup estão projetando que há um 65 por cento chancethat a economia dos EUA vai mergulhar em recessão em 2016 …

As perspectivas para a economia global no próximo ano está escurecendo, com uma recessão nos Estados Unidos e China a tornar-se o primeiro grande mercado emergente para cortar as taxas de juros a zero ambos os cenários potenciais, de acordo com o Citi.

À medida que a economia dos EUA entra em seu sétimo ano de expansão após a crise de 2008-09, a probabilidade de recessão atingirá 65 por cento, as taxas de estrategistas do Citi escreveu em seu outlook 2016 publicado na noite de terça-feira. Um rápido achatamento da curva de rendimento das obrigações para com inversão seria um sinal de aviso chave.

Pessoalmente, estou convencido de que já estamos em uma recessão. Existe uma defasagem nos números oficiais, muitas vezes não sabemos que somos oficialmente em uma até que está bem encaminhado. Por exemplo, sabemos agora que a recessão começou no início de 2008, mas no verão de 2008, Ben Bernanke, e os nossos principais políticos ainda estavam insistindo que não ia ser uma recessão. Eles estavam negando o que estava realmente acontecendo bem na frente de seus olhos, ea mesma coisa está acontecendo agora.

E, claro, se o governo estava realmente usando números honestos, todos nós estaríamos falando sobre a recessão que parece nunca ter fim. De acordo com John Williams de shadowstats.com, números honestos mostraria que a economia dos EUA tem sido continuamente em recessão desde 2005.

Mas, tal como em 2008, os “especialistas” no Federal Reserve está assegurando a todos nós que tudo vai ficar bem.Na verdade, Janet Yellen está convencido de que as coisas são tão animadoras que ela parece bastante confiante de que o Fed irá elevar as taxas de juros em dezembro.



Presidente do Federal Reserve Janet Yellen assinalou quarta-feira que o Fed está quase certo para aumentar as taxas de juro este mês pela primeira vez em quase uma década, dizendo que os ganhos na economia e no mercado de trabalho tenham cumprido as metas do banco central.

 Seus comentários no Clube Econômico de Washington montante para a indicação mais forte do Fed forneceu até agora que ele vai tomar medidas em uma reunião de 15-16 de Dezembro.

Este é exatamente o mesmo tipo de erro que a Reserva Federal fez voltar no final de 1930. Eles achavam que a economia dos EUA foi finalmente se recuperando, e por isso as taxas de juro subiram. Que acabou por ser um erro trágico.

Mas desta vez, qualquer erro que o Fed faz terá consequências globais. O dólar dos EUA subindo já está incapacitando mercados emergentes em todo o mundo, e um aumento da taxa de juros só vai empurrar o dólar norte-americano ainda maior. Para muito mais sobre isso, por favor, veja meu artigo anterior intitulado “O dólar já causou uma recessão global e agora o Fed está indo para torná-la pior”.

Muitas pessoas estão à espera de “o grande crash”, mas a verdade é que quase tudo já caiu.

Petróleo caiu.

Commodities deixaram de funcionar. 

Ouro e prata deixaram de funcionar.

Junk bonds caíram.

As ações chinesas caíram.

Dezenas de outros mercados de ações ao redor do mundo já caíram.

Mas o “grande evento” que muitos estão esperando é a queda dos estoques norte-americanos. E, assim como em 2008, é inevitável que um acidente de ações dos EUA seguirá todas as outras falhas que acabei de mencionar.

Às vezes eu sou criticado pela emissão desses tipos de alarmes. Mas basta pensar quantas pessoas poderiam ter sido ajudadas se eles tivessem sabido que a crise financeira de 2008 estava para acontecer antes do tempo. Os mesmos padrões exatos que nós experimentamos naquela época estão jogando fora mais uma vez bem na frente de nossos olhos, e quanto mais as pessoas que podemos advertir com antecedência o melhor.


FONTE: Apocalipse News

Coca-Cola Brasileira tem Maior Taxa de Produto Cancerígeno no Mundo

A Coca-Cola comercializada no Brasil contém a maior concentração do 4-metil-imidazol (4-MI), produto presente no corante Caramelo IV e classificado como cancerígeno nos Estados Unidos, de acordo com informações da assessoria de imprensa do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec).



Conforme o Idec, a Coca-Cola do Brasil tem nove vezes mais o limite diário de 4-MI estabelecido pelo governo da Califórnia, que fixou a quantidade máxima de consumo diário de 39 ml do refrigerante por dia. Nos EUA, a empresa alterou a fórmula do produto para diminuir a concentração do 4-MI, segundo o jornal britânico Daily Mail. No Reino Unido, ativistas favoráveis a uma alimentação saudável para crianças querem que a empresa tome a mesma medida.

De acordo com o levantamento, o refrigerante vendido no Brasil contém 263 cmg do corante em 350 ml. Na Coca-Cola vendida no Quênia, que ficou na segunda posição, há 170 cmg para cada 355ml. A pesquisa, realizada pelo Centro de Pesquisa CSPI (Center for Science in the Public Interest, em inglês), de Washington testou a quantidade da substância nas latas vendidas também no Canadá, Emirados Árabe, México, Reino Unido e nos Estados Unidos. Procurada, a empresa ainda não se manifestou sobre a pesquisa.



Procurada, por meio de nota a Coca-Cola respondeu que a quantidade do 4-MI presente no corante caramelo utilizado nos produtos é "absolutamente segura" e que os índices do ingrediente apontados em amostra brasileira pela pesquisa estão dentro dos padrões aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A empresa afirmou ainda que não vai alterar sua fórmula e que mudanças no processo de fabricação de qualquer um dos ingredientes, como o corante caramelo, não tem potencial para modificar a cor ou o sabor da bebida. "Ao longo dos anos já implementamos outras mudanças no processo de fabricação de ingredientes, no entanto, sem alterar nossa fórmula secreta", diz a nota.

Conforme a empresa, ela se orienta por evidências científicas sólidas para garantir que os produtos são seguros e a Coca-Cola Brasil produz bebidas rigorosamente dentro das normas e observando as regras sobre quantidades e ingredientes recomendadas. 'O elevado padrão de qualidade e segurança dos nossos produtos permanece sendo nossa mais alta prioridade", completa.


FONTE: Anti Nova Ordem Mundial

Glutamato Monossódico (GMS): O Sabor Que Mata

Um silencioso e difundido assassino que é pior à sua saúde que álcool, nicotina e muitas outras drogas está provavelmente escondido em seu armário de cozinha neste exato momento.  "Ele" é o glutamato monossódico ou GMS (MSG, Monossodium Glutamate do nome original em inglês), um realçador de sabor que é conhecido amplamente como um aditivo na comida chinesa, mas que na verdade é adicionado a milhares de alimentos que você e sua família regularmente comem, especialmente se você é como a maior parte dos norte-americanos e come a maioria de sua comida como alimento processado ou em restaurantes.



Glutamato monossódico é um dos piores aditivos alimentares no mercado e é usado em sopas enlatadas, biscoitos, carnes, saladas, refeições congeladas e muito mais. É encontrado em restaurantes e supermercados locais, na lanchonete da escola das crianças, e incrivelmente, mesmo na comida de bebê e em fórmulas infantis.

O GMS é mais do que somente um tempero como o sal e pimenta, ele realça o sabor dos alimentos, fazendo o gosto de carnes processadas e refeições congeladas ficar melhor e cheirar melhor, as saladas ficarem mais saborosas e comidas enlatadas com gosto menos metálico.

Enquanto os benefícios do GMS à indústria de alimentos está bem clara, este aditivo alimentar pode estar lentamente e silenciosamente fazendo grandes danos para sua saúde.


O que exatamente é o Glutamato Monossódico?

Você pode lembrar quando o pó de GMS chamado "Accent" primeiramente veio aos mercados norte-americanos. Bem foi há muitas décadas anterior a este, em 1908, que o glutamato foi inventado. O inventor foi Kikunae Ikeda, um japonês que identificou a substância natural que incrementava o sabor, provinda da alga marinha.

Tomando como base esta substância, eles foram capazes de criar um aditivo criado pelo homem, o glutamato monossódico, e ele e seu parceiro criaram a Ajinomoto, que é hoje o maior produtor deste produto (e, interessante, também um produtor de remédios).
Quimicamente falando, o GMS é aproximadamente 78% de ácido glutâmico livre, 21% de sódio, e até 1% composto de contaminantes. 



É uma ideia errada que o glutamato monossódico é um condimento ou um amaciador de carne. Na realidade, ele tem um sabor fraco, além do que, quando você ingere GMS, você pensa que o alimento que está comendo tem mais proteína e tem um melhor sabor. Ele faz isso enganando sua língua, usando um pouco conhecido quinto estado de sabor: umami.

Umami é o gosto do glutamato, que é um saboroso gosto encontrado em muitas comidas japonesas, bacon e também no aditivo alimentar tóxico glutamato monossódico. É por causa do umami que o alimento com GMS tem sabor mais forte, robusto, e geralmente melhor, para muitas pessoas, do que o alimento sem ele.

O ingrediente não se tornou amplamente divulgado nos Estados Unidos até a Segunda Guerra Mundial, quando os militares americanos perceberam que a ração dos soldados japoneses era muito mais saborosa que as versões americanas por causa do GMS.

Em 1959, a FDA (Food and Drug Administration, ou Agência Norte-Americana de Controle de Alimentos e Medicamentos), classificou o glutamato monossódico como "ordinariamente conhecido como seguro (Generally Recognized as Safe ou GRAS)" e assim se manteve desde então. Ainda assim foi um sinal de alerta quando apenas 10 anos depois uma condição conhecida como a "Síndrome do restaurante chinês" apareceu na literatura médica, descrevendo os numerosos efeitos colaterais, desde falta de sensação, até palpitações cardíacas que a pessoas experienciavam depois de comer glutamato.

Hoje esta síndrome é mais apropriadamente chamada "complexo dos sintomas do GMS" (termo original do inglês: MSG Symptom Complex), que a FDA identifica como "reações de curto-prazo" do glutamato. Mais destas "reações" ainda virão à tona.


Por que Glutamato Monossódico é tão perigoso

Uma das melhores visões gerais dos reais perigos do glutamato vem do Doutor Russell Blaylock, um neurocirurgião "board certified" (que tem anos de treinamento e entendimentos da diagnose, tratamento e prevenção de enfermidades) e autor do "Excitotoxinas: o Sabor que Mata". Nele ele explica que o glutamato é uma excito-toxina, o que significa que ele superexcita suas células ao ponto de ser perigoso ou mortal, causando danos em vários graus - e potencialmente mesmo acionar ou piorar disfunções de aprendizado, Mal de Alzheimer, Mal de Parkinson, Mal de Lou Gehrig, e mais.

Parte do problema também é que o ácido glutâmico livre é o mesmo neurotransmissor que o seu cérebro, sistema nervoso, pâncreas e outros órgãos usam para iniciar certos processos em seu corpo. Até a FDA afirma:

"Estudos tem mostrado que o corpo usa glutamato, um aminoácido, como um transmissor de impulsos nervosos no cérebro e que há também tecidos que respondem ao glutamato em outras partes do corpo. As anomalias no funcionamento dos receptores de glutamato tem sido conectadas com certas enfermidades neurológicas, como o Mal de Alzheimer e a doença de Huntington (distúrbio caracterizado por movimentos musculares anormais espontâneos e irregulares). Injeções de glutamato em animais de laboratório resultaram em danos às células nervais do cérebro." 


FONTE: Anti Nova Ordem Mundial

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Escândalo: empresas chinesas são acusadas de vender “arroz de plástico”, potencialmente mortal, para clientes

Um grande escândalo de segurança alimentar envolvendo arroz falsificado abalou, recentemente, a China. Alega-se que os grãos de arroz foram preparados, misturando batata com uma resina sintética industrial. Haviam rumores de que o arroz “barato e rentável” era exportado para outros países asiáticos, incluindo Cingapura, Indonésia, Vietnã e Índia.



Os grãos, supostamente falsos, não podem ser distinguidos de arroz natural quando estão crus. A única maneira de identificar o “arroz de plástico” é após o cozimento. Ele permanece duro e é difícil de digerir. Uma publicação explicou que a sopa cozida com arroz de plástico irá formar uma película sobre o topo, que vai queimar como plástico, quando aquecida.

Especialistas em saúde estão alertando as pessoas que estes grãos, se consumidos, poderiam causar estragos no sistema digestivo. De acordo com um funcionário do Chinese Restaurant Association, comer três tigelas deste arroz falsificado seria igual a consumir um saco plástico de supermercado.

Notícias do arroz plastificado tem circulado nas redes sociais e no WhatsApp. Estes relatórios sugerem que o arroz foi inicialmente vendido em mercados chineses, principalmente em Taiyuan, na província de Shaanxi. Agora, as pessoas temem que ele tenha sido distribuído para outros países da Ásia. O arroz é declaradamente vendido apenas em lojas pequenas, não em grandes supermercados – devido ao controle mais rigoroso que as grandes empresas possuem.

Hasan Malek, Ministro do Comércio Interno e Consumo da Malásia, disse que as pessoas não devem entrar em pânico sobre a notícia até que ela seja confirmada oficialmente. "A notícia pode ser verdadeira ou falsa; nós não sabemos. Também não sei se o arroz falso entrou no país, mas não podemos ignorar o fato, portanto, elevaremos as investigações a nível nacional", declarou.



Hasan disse que uma equipe de investigação se concentrará em testar amostras de arroz em pequenas lojas. "Vamos realizar nossas investigações, mas gostaria de pedir aos consumidores que apresentem um relatório ao ministério, caso se deparem com esse arroz. Todos os relatórios feitos serão tratadas de forma confidencial”, disse, acrescentando que o arroz plástico seria difícil de ser detectado caso tenha se misturado com o arroz normal.

A Cingapura Agri-Food and Veterinary Authority (AVA) também reagiu à notícia. "Como parte da vigilância de rotina da AVA, o arroz importado é regularmente inspecionado e amostrado para assegurar a conformidade com os nossos padrões e requisitos de segurança alimentar. Nós ainda não recebemos qualquer feedback sobre o arroz falsificado", disse um porta-voz.

O escândalo do arroz falsificado é apenas uma das muitas questões de segurança alimentar que as autoridades chinesas tiveram de lidar. Em 2010, uma empresa de Shaanxi foi envolvida na adição de aromatizantes ao arroz comum, sendo vendido mais caro. Em 2008, a fórmula de leite infantil foi misturada com um composto plástico alcalino chamado melamina. Seis crianças morreram enquanto outras 300.000 sofreram de problemas renais graves.


FONTE: Jornal Ciência