quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Bandeira palestina é hasteada na ONU pela primeira vez

Os palestinos hastearam sua bandeira nesta quarta-feira (30) pela primeira vez na sede das Nações Unida em Nova York, um momento importante na campanha pelo reconhecimento de seu Estado.

A bandeira palestina, vermelha, preta, branca e verde, foi hasteada por volta das 13h15 locais (14h15 pelo horário de Brasília) na sede da ONU.

O presidente palestino, Mahmud Abbas, e o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, presidiram a cerimônia de 15 minutos que aconteceu no início desta tarde, pouco depois do discurso do líder palestino na Assembleia Geral.



"Neste momento histórico, digo ao meu povo em todo lugar: hasteie a bandeira dos palestinos muito alto porque ela é o símbolo da nossa identidade", declarou o presidente palestino, Mahmud Abbas, à multidão presente. "É um dia de orgulho", acrescentou.

A Assembleia Geral aprovou em 10 de setembro uma resolução para permitir que a bandeira palestina e a do Vaticano (ambos com status de observadores) fossem hasteadas ao lado das dos demais países membros.

A resolução foi apoiada por 119 países, com 45 abstenções e oito votos contra, incluindo Austrália, Israel e Estados Unidos.


Reconhecimento

O líder palestino, Mahmud Abbas, afirmou durante a Assembleia Geral da entidade que a Palestina merece a adesão e o reconhecimento pleno como um Estado das Nações Unidas. "A Palestina, que é um Estado observador nas Nações Unidas, merece um reconhecimento pleno e uma adesão plena", disse.

Abbas convocou "aqueles países que ainda não reconheceram o Estado da Palestina a fazê-lo".

Em seu discurso, Abbas também declarou que os palestinos não podem continuar se sentindo amarrados a acordos com Israel que são constantemente violados pelo Estado judeu.

"Não podemos continuar amarrados a estes acordos assinados com Israel e Israel deve assumir plenamente todas as suas responsabilidades como potência ocupante", ressaltou.




Netanyahu critica

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, criticou o discurso de Abbas, o classificando como "desonesto" e "provocador".

"O discurso de Abu Mazen (Mahmud Abbas) é desonesto, incita a provocação (anti-Israel) e a destruição no Oriente Médio", afirmou o gabinete do premiê em um comunicado


FONTE: G1 Globo

Seis enormes asteroides passarão pela Terra nesta quarta-feira (30)

Seis enormes asteroides passarão pela Terra nesta quarta-feira (30), incluindo um avistado pela NASA há apenas duas semanas.

Algumas das rochas são tão grandes que seu impacto direto em uma cidade do porte de Londres, Inglaterra, seria capaz de destruí-la completamente.

Felizmente, os seis apenas passarão próximos do nosso planeta. Um deles, chamado de “Asteroide 2015 SZ2,” possui 49 metros de diâmetro e passará há cerca de 508.000 quilômetros de distância, algo considerado próximo para os padrões da categoria.



A rocha espacial só foi descoberta há duas semanas, de acordo com o “tweet” de Ron Baalke, um “explorador espacial” no Laboratório de Propulsão a Jato da NASA.

Seis enormes asteroides passarão pela Terra nesta quarta-feira (30), incluindo um avistado pela NASA há apenas duas semanas.

O maior dos asteroides possui até 300 metros de largura e passará a uma distância superior a 9.600.000 quilômetros.

Embora alguns teóricos da conspiração tenham dito que o mundo acabaria este mês (alguns afirmando que seria no dia 28), a NASA insistiu no contrário. Com a passagem dos asteroides de hoje, descobriremos quem tem a razão.


FONTE: Gadoo

terça-feira, 29 de setembro de 2015

FBI: "CBF vendeu a Seleção Brasileira"

Informação do FBI que estão sendo levantadas nos EUA é o que o chefe da CBF preso pela Polícia Americana estaria envolvido no resultado do jogo entre Brasil e Alemanha. A histórica goleada na semifinal da Alemanha sobre a seleção brasileira pode ter envolvido milhões de dólares, onde cada jogador recebeu sua parte.

“Dane-se o torcedor, vamos garantir o nosso. É melhor um na mão que dois voando” Segundo a FIFA uma frase que vai doer no coração dos brasileiros apaixonados por futebol.

Vários e-mails atualmente “denunciam” a venda desta Copa nas redes sociais. Os textos apresentam detalhes distintos, mas quase todos partem do mesmo autor: Gunther Schweitzer, o mesmo homem que denunciou a venda da Copa de 1998. Em alguns textos, Schweitzer é apresentado como diretor de jornalismo dos canais ESPN. Em outros, o nome aparece com o mesmo suposto cargo de 16 anos atrás: diretor da Rede Globo.



Além da troca de favores entre Brasil e Fifa, outra “questão” foi levantada: a de que Neymar não teria efetivamente se lesionado na partida contra a Colômbia. Sites brasileiros e colombianos divulgaram imagens da chegada do atleta ao hospital de Fortaleza. Nelas, o paciente aparece com o rosto coberto e sem as tatuagens que o atacante possui no braço direito. Houve ainda quem adaptasse a história e afirmasse que Neymar simulou a lesão, pois foi o único que não concordou em vender a Copa à Fifa.



Jornal diz que investigações na Fifa devem revelar escândalo na Copa-2002

O jornal italiano “Corriere dello Sport” estampou na capa de sua edição que a Copa de 2002 teve resultados manipulados por árbitros, em favorecimento à Coreia do Sul. Entretanto, a manchete da publicação faz mais barulho do que sua reportagem.

O jornal afirma apenas que “um dia, talvez” as investigações sobre a Fifa descobrirão “ligações com a Copa do Mundo de 2002″, especialmente ao juiz equatoriano Byron Moreno, que teve arbitragem polêmica do jogo das oitavas de final contra a Itália, no qual mostrou cartões vermelhos e anulou um gol da Azzurra. O jornal lembra que o senador Raffaele Ranucci, chefe da delegação italiana naquele mundial, já havia denunciado possível favorecimento à Coreia do Sul, uma das sedes em 2002.



Na ocasião, os coreanos chegaram até a semifinal e eliminaram Portugal (fase de grupos), Itália (oitavas de final) e Espanha (quartas) – em jogos com polêmicas de arbitragem. O país sediou o Mundial junto com o Japão e terminou em quarto lugar. A derrota por 2 a 1 para Coreia do Sul é lamentada até hoje pelos italianos. Na ocasião, o árbitro equatoriano Byron Moreno anulou um gol claro de Tommasi que daria a classificação à Azzurra – o lance aconteceu na prorrogação, numa época que o gol de ouro fazia parte do regulamento.

A Espanha também reclamou bastante. O árbitro egípcio Gamal Al Ghandour, o ugandês Ali Tomusange e o trindadense Michael Ragoonath, seus auxiliares, anularam dois gols legítimos, um de Fernando Morientes e outro de Iván Helguera, que dariam a vitória e a classificação aos espanhois para a semifinal da Copa. A Coreia do Sul, na época treinada pelo holandês Guus Hiddink, acabou beneficiada e conseguiu sua melhor campanha na história dos Mundiais com a classificação nos pênaltis.



Rede Globo estaria com medo da investigação do FBI 

Um dos focos das investigações da Justiça americana sobre o escândalo de corrupção na Fifa são transações comerciais em que a Rede Globo, da família Marinho, atua diretamente há décadas; parceira incondicional da Fifa desde o mundial 1970, a Globo é detentora da transmissão no Brasil de praticamente todos os eventos investigados pelo FBI: Copa do Mundo, Libertadores, Copa América e até a Copa do Brasil; o elo mais forte entre Globo e Fifa é o brasileiro José Hawilla, da Traffic Group, que assumiu os crimes de extorsão, fraude, lavagem de dinheiro e vai devolver US$ 151 milhões; além disso, J. Hawilla é dono da TV TEM, maior afiliada da Globo no país; apesar das ligações perigosas, a Globo se limitou a dizer, no Jornal Nacional, que “o ambiente de negócio do futebol seja honesto”; também afirmou que “sobre essas empresas de mídia não pesam acusações ou suspeitas”



Segundo a polícia federal (FBI) e a receita federal americanas, as investigações na Fifa tiveram início por causa do processo de escolha das Copas do Mundo de 2018, na Rússia, e de 2022, no Catar, mas foi expandida para analisar os acordos da entidade nos últimos 20 anos.

A investigação atua em várias frentes. Sobre a compra dos direitos de transmissão o esquema funcionava basicamente assim: para ter contratos de direitos de transmissão de eventos organizados pela Fifa, como a Copa da Mundo ou Copa Libertadores, empresas de marketing esportivo pagavam propinas milionárias aos dirigentes da Fifa. De posse dos direitos de transmissão, as empresas revendia-os a grupos de comunicação do mundo todo. Só em relação aos direitos de transmissão da Copa América de 2015, 2019 e 2023, a Datisa, formada formada pela Traffic, do brasileiro J. Hawilla, e duas companhias sul-americanas, aceitou pagar US$ 352,5 milhões e mais US$ 110 milhões em propinas para os presidentes das federações sul-americanas. A Rede Globo comprou da Datisa os direitos de transmissão da Copa América no Brasil. 

A empresa da família midiática mais rica do planeta não é citada nas investigações do FBI. Mas faz transações com a Fifa sobre transmissão de eventos esportivos desde o mundial de 1970. Em 2012, a Globo anunciou a compra dos direitos de transmissão das Copas do Mundo de 2018, na Rússia, e de 2022, no Catar. Os valores dos negócios não são divulgados oficialmente.

Na época do anúncio, o presidente das Organizações Globo, Roberto Irineu Marinho, comemorou a compra da transmissão dos mundiais. “Por mais de 40 anos, a Globo e a Fifa desenvolveram uma parceria muito frutífera, que trouxe ótimos resultados para ambas as partes. Durante todos estes anos, a Fifa conseguiu fazer do futebol o esporte mais popular, com um grande público em todo o mundo, e a Globo se sente orgulhosa de ser parte desta história. Por esta razão, nós estamos orgulhosos de prolongar esta parceria’, afirmou Marinho.


FONTE: Apocalipse News


ONU: "Devemos Fazer Esforços para Despovoar o Planeta"

Funcionários na ONU estão empurrando o conceito de que a população humana deve ser reduzida, a fim de lutar eficazmente contra as supostas mudanças climáticas.

O conceito de longa data tem sido continuamente empurrado por Christiana Figueres, a Secretária Executiva da United Nations Framework Convention on Climate Change (UNFCC). Em 2013, Figueres teve uma conversa com  fundador da Climate One,  Greg Dalton sobre "as taxas de fertilidade na população", como um colaborador para as mudanças climáticas.



"Uma questão relacionada é a taxa de fertilidade na população." opinou  Dalton. "Muitas pessoas nos círculos de energia e ambientais não querem chegar perto disso porque isso é carregado politicamente. Não é problema deles.", acrescentou ele.

"Mas não é verdade que parar o aumento da população seria uma das maiores alavancas e impulsionando o aumento de gases de efeito estufa?", perguntou Dalton.

"Obviamente, menos pessoas exerceriam menos pressão sobre os recursos naturais", respondeu Figueres, também observando que as estimativas sugerem que a população da Terra vai subir para nove bilhões até 2050.

Dalton então questionou se esse número poderia de alguma forma ser atrasado ou interrompido.

"Então, nove mil milhões é uma conclusão inevitável? Isso está assim, pronto, não há maneira de mudar isso?", perguntou ele à Figueres.


"Há uma pressão no sistema para ir em direção à isso; podemos definitivamente mudá-los, certo? Nós podemos definitivamente mudar aqueles números", disse Figueres em resposta.

"Realmente, devemos fazer todos os esforços para mudar esses números porque já estamos, hoje, excedendo a capacidade de suporte planetário do planeta." ela também alegou.



"Então, sim, devemos fazer todo o possível. Mas não podemos cair na opinião muito simplista de dizer apenas que reduzir a população nós resolvemos o problema. Não se trata de e/ou, se trata de um e/também." disse também a funcionária da ONU.

O Climate One  é um auto denominado fórum de assuntos públicos, o qual defende a ação extrema para combater as mudanças climáticas. Ele é uma filial do Commonwealth Club of California com sede em São Francisco, essencialmente um lugar de encontro visitado regularmente por chefes de governo e de negócios corporativos.

Figueres não escapa das declarações polêmicas quando se trata de mudanças climáticas. A funcionária da ONU previamente descreveu o objetivo da UNFCC como "uma completa transformação da estrutura econômica do mundo."

Ela também tem dito repetidamente que um modelo de ditadura comunista chinesa é mais adequado do que o sistema constitucional dos EUA para combater o "aquecimento global".

Figueres disse ao Bloomberg News no ano passado que o governo chinês (o qual continua a obrigar abortos forçados,  infanticídio e esterilização obrigatória) está "fazendo a coisa certa" quando se trata de mudanças climáticas, apesar de a China ser de longe a maior emissora de gases de efeito estufa.



Já que os ambientalistas radicais estão forçando para desindustrializar o mundo em face da chamada ameaça de carbono, isso vai reverter a tendência que, naturalmente, reduz a quantidade de filhos que as pessoas têm. Se os fanáticos da mudança climática forem autorizados a implementar as suas políticas, a população mundial continuará a aumentar e a superpopulação pode tornar-se um problema real - outro exemplo de como a histeria do aquecimento global está realmente prejudicando o meio ambiente a longo prazo da Terra, impedindo países superpovoados se desenvolvam e naturalmente diminuam os seus índices de natalidade.

Mesmo que você desempenhe o advogado do diabo e aceite que os seres humanos causem o aquecimento catastrófico e que haja muitos de nós, e se você pular as conotações da eugenia de políticas de controle populacional e de despovoamento, esses métodos continuam fundamentalmente  não sendo uma solução válida para a ameaça percebida da mudança climática.

A verdadeira solução seria ajudar a aumentar o nível de vida dos extremamente pobres do terceiro mundo, permitindo que esses países se industrializem, e verificar os números da população naturalmente se nivelarem naturalmente.

Em vez disso, o terceiro mundo tem visto uma duplicação dos preços dos alimentos devido as políticas de mudanças climáticas, assim como enormes áreas de terras agrícolas se voltando para o crescimento dos biocombustíveis.

A legislação anterior, como o acordo de Copenhague, permitiu que as pessoas nos países desenvolvidos emitissem duas vezes mais carbono per capita do que os países mais pobres, que não têm causado o aumento das emissões e são chamados de ameaça à nossa existência no planeta. As revelações levaram os líderes do terceiro mundo a acusar o mundo desenvolvido de  "clima de colonialismo".

A vinculação da política ambiental com agendas de despovoamento abre a porta para a eugenia e não é nenhuma surpresa que através dessa porta vem derramando hordas de sujeira elitista apenas implorando para estar na linha de frente da política de extermínio.



Um exemplo é baseado no grupo de políticas públicas do Reino Unido, The Optimum Population Trust (OPT), que já havia  lançado iniciativas que incitam membros ricos do mundo desenvolvido a participarem de compensações de carbono que financiam programas para reduzir a população de países em desenvolvimento.

Em 2007, o grupo também  publicou um relatório  anunciando que as crianças são "ruins para o planeta e ter grandes famílias deve ser desaprovado como um delito ambiental da mesma forma como os freqüentes vôos de longa distância, dirigir um carro grande e não reutilizar sacos plásticos."

O mesmo ponto de discussão tem sido reiterado repetidas vezes pelos grupos de política pública e ambientalistas, bem como os mais influentes cientistas no governo dos EUA.

Embora você possa pensar que ideias de esterilização e depopulação nunca poderiam ser aceitas pelo público, esses mesmos conceitos estão agora a sendo adotado e popularizado por alguns como o caminho certo para a humanidade.

O chefe do principal painel de mudanças climáticas da ONU está fornecendo uma plataforma, que e em alguns casos, empurra ativamente para uma política imposta por uma ditadura que persegue mães que engravidam de seu segundo filho, sequestrando-as da rua e levando-as para hospitais controlados do governo onde são drogadas e seus bebês são mortos - tudo em nome da salvação do planeta.


FONTE: Anti Nova Ordem Mundial

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Cientistas fazem descoberta chocante na Ilha de Páscoa

As estátuas de pedra gigantes espalhadas ao redor da Ilha de Páscoa são ainda mais impressionantes do que parecem. Escondido da vista, as cabeças estão ligados a corpos que se estendem metros de profundidade.




Os corpos são cobertos pelo terreno e neles tem escritos ainda indecifráveis ​​chamado petroglifos. Ilha de Páscoa é uma das ilhas habitadas mais remota do mundo, localizada a mais de 2.000 milhas ao largo da costa do Chile. As estátuas, chamadas Moai, foram esculpidas pelo povo Rapanui entre 1250 e 1500 dC.



Segundo a Wikipédia, o mais alto dos 887 Moai é mais de 30 pés de altura e pesa 82 toneladas. Outra, se concluída, teria sido quase 70 pés de altura e teria pesado 270 toneladas! Incrivelmente, muitos destes enormes estátuas foram transferidos para vários lugares ao redor da ilha. Os rostos representam os antepassados ​​que são vistos como divindades.

Temos pensado por todos esses anos que eram apenas cabeças, no entanto o tempo todo, as esculturas tinham secretamente torsos, enterrados debaixo da terra. Tudo isso só aumenta o mistério destas esculturas surpreendentes. Talvez agora os cientistas possam obter mais informações sobre eles decifrando as inscrições.



As cabeças da Ilha de Páscoa são realmente mais do que apenas cabeças. Embora os arqueólogos saibam dessa descoberta há muitos anos, a população em geral está alheia a essa informação. As cabeças da Ilha de Páscoa representam antigos líderes da tribo, e outras figuras importantes para o povo da ilha. Uma das ilhas mais isolados da terra, a Ilha de Páscoa fica 3.550 quilômetros a oeste do continente sul-americano. Que lições se podem aprender a humanidade moderna da Ilha de Páscoa? É um longo estudo, mas um dia saberemos de tudo.






FONTE: Apocalipse News

Facebook fica fora do ar em diversos países

O Facebook saiu do ar nesta segunda-feira, por volta de 16h, gerando uma avalanche de reclamações e piadas nas outras redes sociais. Até mesmo a página que avisa sobre o problema estava fora do ar. O site era conhecido por nunca interromper seus serviços, mas, recentemente, vem sofrendo interrupções.




No Twitter, a hashtag #FacebookDown começou a virar trending topic quinze minutos depois do problema.

Há quatro dias atrás, alguns usuários tiveram problemas ao tentar acessar a rede social mais popular do mundo, seja pela página web ou por aplicativos móveis para Android e iOS. Ao tentarem abrir o Facebook, é exibida a mensagem "Desculpe, algo deu errado. Nós estamos trabalhando nisso e vamos consertar assim que pudermos".


FONTE: O Globo


" Buraco" engole praia na Austrália

Turistas que acampavam na praia de Rainbow Beach, no Estado australiano de Queensland, foram pegos de surpresa quando um imenso buraco se abriu no meio da noite.



Ninguém ficou ferido. O buraco engoliu uma van, um carro e barracas.
Segundo a imprensa local, é a segunda vez que um buraco do tipo se abre no mesmo local em quatro anos.

Guardas alertaram as pessoas que não se aproximem da área caso o buraco se expanda.


FONTE: BBC BRASIL

Presidente da Bielorrússia prevê nova Guerra Mundial

O presidente da Bielorrússia, Aleksandr Lukashenko prevê uma nova guerra mundial se não se resolver a crise ucraniana.

O líder bielorrusso começou o seu discurso na 70ª sessão da Assembleia Geral da ONU com palavras de preocupação por o mundo estar dividido:

“É triste que o aumento das ameaças globais não tenha uma resposta adequada. Ainda não conseguimos reestabelecer aquele equilíbrio de forças que foi perdido depois do colapso da União Soviética. Não há equilíbrio de forças, não há paz, não há estabilidade. É uma crise de sistema”.  



O presidente bielorrusso avisou a comunidade internacional das consequências de não-resolução da crise ucraniana:
“A crise ucraniana… se não acabarmos com o derramamento de sangue na Europa, a matança de pessoas pertencentes a povos irmãos, se deixarmos que haja escalada deste conflito, todo o mundo civilizado terá muito a temer”.

Em meados de abril de 2014, a Ucrânia deu início a uma operação militar para reprimir de forma violenta os ânimos independentistas das regiões de Donetsk e Lugansk, no sudeste do país.
Além disso, Aleksandr Lukashenko comentou a guerra civil na Síria, apelando ao Ocidente para parar de intervir nos assuntos internos de outros Estados. O presidente deu os exemplos das tentativas falhadas de estabelecer a democracia no Iraque, Tunísia e Líbia.

“Senhores, será que não é bastante? Não, estão destruindo a Síria. Para que mataram pessoas, para que derrubam o presidente atual? Apenas por que ele não lhes agradou?” perguntou indignado o líder bielorrusso.


FONTE: Sputnik News

domingo, 27 de setembro de 2015

Eclipse total da superlua acontece Hoje

A Lua será a estrela de um grande espetáculo celeste no domingo à noite: Um eclipse lunar total se combinará com a chamada superlua, algo que não se via desde 1982 e não voltará a ser visto até 2033. No Brasil, o fenômero poderá ser visto a partir das 21h11min, quando a sombra da Terra começa a cobrir a Lua, e o eclipse total começará às 23h11min, horário de Brasília. 

A superlua é produzida quando o satélite natural da Terra coincide com sua máxima aproximação ao nosso planeta. Ainda que esteja a 354 mil quilômetros, aparecerá maior e mais brilhante que nunca. Está será a lua cheia mais próxima deste ano.



O cientista da NASA Noah Petro espera que o fenômeno celeste desperte maior interesse na Lua. Como subdiretor do projeto Sonda Orbitante Lunar, estuda a órbita da Lua desde 2009.

“A Lua é um lugar dinâmico. Desde o projeto temos vistos mudanças na superfície da Lua. Vemos que não é um corpo celeste estático e morto... É um grande objeto astronômico que temos em nosso quintal... As pessoas deveriam sair para observá-lo”, disse Petro.

O eclipse total vai durar mais de uma hora e será visível, caso o clima permita, na América do Norte e do Sul, Europa, África e Ásia Ocidental.

FONTE: O Globo

França lança 1º ataque aéreo contra Estado Islâmico na Síria

A França lançou neste domingo o primeiro ataque aéreo contra militantes do grupo autodenominado 'Estado Islâmico' na Síria.

De acordo com o governo francês, caças do país atacaram alvos identificados durante missões de reconhecimento que haviam sido realizadas na véspera.

Um breve comunicado divulgado pelo gabinete do presidente François Hollande informou que a França coordenou a operação com parceiros regionais.

A França já havia realizado ataques contra alvos do 'Estado Islâmico', mas apenas no Iraque

"Nosso país confirma o compromisso resoluto em lutar contra a ameaça terrorista representada pelo Daesh (uma das siglas pelas quais o 'EI' é conhecido)", afirmou a presidência francesa.

"Vamos atacar a cada vez que nossa segurança nacional estiver ameaçada", acrescentou a nota.




O presidente francês, François Hollande, anunciou no início deste mês que enviaria caças à Síria. Na ocasião, ele afirmou que ataques terroristas haviam sido planejados do país contra a França.

Há mais de um ano, uma coalizão liderada pelos Estados Unidos vem realizando ataques aéreos contra o 'EI' na Síria e no Iraque.

Até então, França e Reino Unido limitavam-se a atacar alvos do grupo extremista no Iraque.

No início deste mês, contudo, o governo do premiê David Cameron anunciou que havia realizado um ataque com drone contra cidadãos britânicos na Síria.

Mais de 200 mil sírios já morreram desde o início do conflito no país, em 2011, quando rebeldes entraram em confronto com forças de segurança leais ao presidente Bashar al-Assad.

Assad vem sendo acusado de provocado a morte de dezenas de milhares de seus próprios cidadãos ao bombardear indiscriminadamente áreas controladas pelos rebeldes.


FONTE: Noticias Terra

EM NY, PAPA FRANCISCO AFIRMA QUE JESUS “FRACASSOU” NA CRUZ

Após se referir ao muçulmanos como "irmãos" (que adoram o mesmo Deus), Bergoglio compara as falhas humanas ao realizar esse trabalho com a Cruz de Cristo, que muitas vezes parece não dar fruto, mas que somos seguidores de Jesus Cristo, e que a vida de Jesus - humanamente falando - terminou em fracasso, o “Fracasso da Cruz”.

A morte de Jesus - mesmo humanamente falando - não foi um fracasso. É como se Ele tivesse tentado fazer algo e não conseguiu e acabou morrendo na cruz. A cruz era o objetivo final, Ele veio para isso. Sendo Deus encarnado, Ele pagou pelos nossos pecados nos reconciliando com o Pai, fazendo exatamente aquilo que Ele veio fazer, ou seja, morrer na cruz para se cumprir tudo o que estava escrito na Lei de Moises e dos Profetas. (Mateus 24:44)

Nenhum apóstolo, chamou a cruz de fracasso. Jesus sofreu a vergonha da cruz, (Hebreus 12:2) a maldição da cruz, (Gal 3:13) mas não o fracasso da cruz por que eles sabiam que a cruz não tinha sido um fracasso. 



Não houve tempo suficiente para alguém achar que a cruz era um fracasso pois logo após a sua morte, estando Jesus ainda na cruz, o centurião e os homens que estavam ali reconheceram que Jesus era o Filho de Deus após o terremoto e tudo o que havia acontecido. (Mateus 27:54). Os discípulos estavam com medo, mas sabiam que Jesus seria morto e ressuscitaria, pois Ele mesmo os havia dito. (Marcos 10: 33) 

A ideia de a cruz ser um fracasso é inexistente na história, tanto que três mil pessoas se converteram na primeira pregação de Pedro pois era sabido por todos que Jesus tinha feito milagres (Atos 2:22) e certamente as centenas de testemunhas oculares da sua ressureição eram provas suficientes para crerem Nele.

Citar a morte de Jesus na cruz como um fracasso do Jesus humano é uma heresia que menospreza seu sacrifício expiatório, não tem base Bíblica, Teológica nem Histórica e foge de todo o ponto central do evangelho. Jesus em nenhum momento na sua vida humana fracassou, sua vida foi perfeita, o plano de Deus foi perfeito.

Se Jesus não tivesse morrido na cruz, ele teria humanamente fracassado. Mas é exatamente por que Ele morreu na Cruz, que sua vida - humana - e morte não foi o “Fracasso da Cruz”, e sim, a “Vitória da Cruz”.


FONTE: Libertar In

sábado, 26 de setembro de 2015

Rússia inventa barata-robô

Cientistas e engenheiros russos da Universidade Federal Báltica Immanuel Kant (UFB) num só laboratório desenvolveram uma barata-robô.

O projeto foi concluído depois de 7 meses de trabalho. O cliente pediu que o robô devia ser o mais possível parecido com uma barata, isto é:

1. Ter a aparência dum tipo de barata

2. Ter o tamanho de um tipo de barata

3. Se comportar naturalmente como as baratas

Alexei Belousov, o construtor chefe, falou-nos sobre o projeto:

«Acho que o mais difícil foi encontrar o equilíbrio entre os três pontos. Por exemplo, a Universidade da Califórnia em Berkeley desenvolveu algo semelhante durante quatro anos mas lá não hvia objetivo de a fazer parecer natural e, por isso, o robô americano é mais rápido mas não sabe virar em movimento e não se parece nada como uma barata real».



No final, foi escolhida barata da América do Sul tipo Blaberus Giganteus. Mas não era possível fazê-la chegar a Kaliningrado e, por isso, os cientistas trabalharam com a espécie Blaberus Craniifer. A única diferença é o tamanho.

Segundo os engenheiros, durante os primeiros dois meses eles somente estudaram o inseto: como se comporta, como anda etc. 

Chegaram a ser feitas duas dezenas de protótipos mas só a 20ª versão correspondeu à encomenda.
A barata- robô tem o comprimento de 10 centímetros, se move à velocidade de 30 centímetros por segundo. O robô está dotado de sensores de fotosensibilidade e sensores para contornar obstáculos.
O robô é dirigido através de uma aplicação para celular.

Danil Borchevkin, engenheiro principal da Universidade Federal Báltica, explicou o uso prático deste robô. Primeiramente, ela serve para os cientistas treinarem os métodos de produção de  sistemas usados na medicina, por exemplo, na substituição de membros perdidos, em que são precisos mecanismos de dimensões muito pequenas. 

O segundo objetivo é saber que barreiras tecnológicas existem: o que podemos fazer nós próprios, o que é preciso comprar. 

O projeto ainda não foi finalizado: o robô ainda não consegue seguir o itinerário prescrito, mas os cientistas já sabem como o fazer. 

É de assinalar que o robô pode transportar até 10 gramas de carga útil o que interessou os militares porque o mini-robô com uma câmera pode se infiltrar em lugares de difícil acesso. 

O grupo de cientistas da universidade promete que, dentro de uma semana, eles irão apresentar uma amostra, com colorido de camuflagem.


FONTE: Sputnik News

Terroristas Estariam Infiltrados Como Refugiados na Europa

Nova imagens publicadas recentemente, supostamente mostram 'refugiados' que chegaram à Europa e antes foram vistos nas facções rebeldes jihadistas na Síria.

Ao menos três pessoas foram identificadas entrando na Europa e que anteriormente, haviam sido identificadas lutando para grupos militantes da Al-Qaeda.

As fotos de maior circulação são as imagens que mostram Laith Al Saleh, mostradas pelo site Associated Press no mês passado. Al Saleh era o comandante de uma unidade rebelde do "Exército Livre Sírio".



A BBC tentou desacreditar a ideia de que Al Saleh era um jihadista, apesar do fato do Exército Livre da Síria ter lutado junto ao ISIS e ter cometido inúmeros crimes de guerra e violações dos direitos humanos, incluindo forçar um menino a decapitar um prisioneiro.

Outra imagem mostra um 'refugiado' que anteriormente havia lutado junto ao Jabhat al-Nusra, uma ramificação da Al-Qaeda, que foi responsável por inúmeras atrocidade na Síria, incluindo decapitações.

Um terceiro conjunto de imagens mostra um 'refugiado' que anteriormente havia sido mostrado armado até os dentes lutando para uma facção jihadista na Síria.



Muitos deles são considerados rebeldes 'moderados', apesar de compartilharem ideologias praticamente parecidas das do ISIS e muitos deles têm mudado de organização.

Podemos também podemos supor que, este tipo de imagens mostrando-nos supostos terroristas infiltrados que se tornaram uma crescente constante nos meios de comunicação, têm o objetivo de gerar uma sensação de insegurança e justificar assim, diferentes medidas militares ou de controle repressivo policial dentro da Europa.

Sabemos realmente para 'quem trabalham' estes jihadistas infiltrados?


FONTE: Anti Nova Ordem Mundial

Membro Bilderberg Admite que Reunião Secreta é Mais Poderosa que Fórum Econômico Mundial de Davos

Um membro Bilderberg disse à respeitada revista alemã Cicero que o encontro secreto anual, programado para acontecer na próxima semana em Copenhague, é mais poderoso do que Davos, e que esta última é tida como "pura conversa fiada".

Um resumo de um artigo na edição de junho da Cícero, uma publicação mensal com sede em Berlim, cita um membro Bilderberg não identificado declarando (após a tradução), "Aquelas frases que realmente importam estão sendo ditas (pelo Bilderberg). Você aprende muita coisa [lá]. Davos em comparação é pura conversa fiada."



A admissão é extremamente notável dada a forma como os encontros dos Bilderberg e de Davos são tratados pela mídia. Considerando que centenas de jornalistas viajam para Davos todo ano, gerando milhares de manchetes, um relativo punhado abertamente menciona os Bilderberg e se eles o fazem é apenas para denegrir a sua importância como pouco mais do que um bicho-papão para os teóricos da conspiração.

O ex-editor da Cícero, Michael Naumann, já trabalhou com o membro Bilderberg Josef Joffe, editor do proeminente semanal alemão Die Zeit.

A revelação se correlaciona com admissões anteriores de outros participantes Bilderberg proeminentes ressaltando o fato de que a organização exerce influência e não é meramente para  "falar de negócios", como é rotineiramente retratada pela mídia mainstream.

Em uma entrevista de rádio de 2010, o ex-Secretário Geral da OTAN e membro Bilderberg Willy Claes, admitiu que os participantes dos Bilderberg são obrigados a implementar as decisões que são formuladas durante a conferência anual de agentes do poder em suas respectivas esferas de influência.

O editor observador e participante Bilderberg Will Hutton, também escreveu em 1998, "(Bilderberg) é uma das principais reuniões do ano .... o consenso estabelecido é o pano de fundo contra o que a política é feita no mundo todo."



Em 2009, o presidente Bilderberg Étienne Davignon se gabou sobre como o euro foi uma criação do Grupo de Bilderberg, de a moeda única tem sido um sonho dos Bilderberg desde 1955, quase 50 anos antes de sua introdução.

O grupo secreto também foi se posicionando para o colapso financeiro de 2008 dois anos antes, com vazamentos da conferência de 2006 em Ottawa, confirmando que os membros estavam discutindo um colapso iminente da habitação e uma crise econômica subseqüente.

A reunião do Grupo Bilderberg 2014 terá lugar no hotel 5 estrelas Marriott em Copenhague, a partir de 29 de maio à 1º de junho. Aguardem mais notícias sobre o encontro.


FONTE: Anti Nova Ordem Mundial

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Brasil poderia aprovar a espionagem de seus cidadãos na internet

A Comissão de Constituição e Justiça Cidadã do Congresso Nacional do Brasil poderia aprovar o Projeto de Lei 215/2015 no qual será permitido às autoridades do país, especialmente Ministério Público e Polícia, a acessar os dados pessoais e conteúdo das comunicações privadas online sem necessidade de autorização judicial.

Em concreto, o projeto do deputado federal pelo Partido do Movimento Democrático do Brasil(PMDB), Hildo de Rocha, e ampliado pelo deputado do Partido Republicano Progressista (PRP), Juscelino Filho, seria uma contradição ao Marco Civíl da Internet de 2014, um dos mais restritivos à espionagem online no mundo, ao permitir as autoridades competentes o acesso livre aos dados do IP de qualquer usuário sem prévio aviso.



Desta forma, um cidadão poderá ser investigado em qualquer momento através de seus registros de conexão e seu endereço IP, o qual proporcionará às autoridades toda a informação sobre as páginas de internet visitadas, as aplicações de telefone celular usadas (WhatsApp, por exemplo), e-mails, etcétera, eliminando, além disto, a necessidade de uma denúncia prévia perante a Justiça para iniciar um processo no Ministério Público.

Neste sentido, o Artigo 2º da PL 215/2015 duplicará as penas para os crimes que requerem o uso de “equipamento, aparelho, dispositivo ou outro meio necessário para a realização da telecomunicação ou por aplicativo de internet”, uma modificação que foi empregada por seus defensores como principal argumento para sua ampliação devido ao alto número de crimes informáticos que se registram no Brasil.

O paradoxo surge no momento em que se pensa que no passado 23 de junho de 2014 entrou em vigor o chamado Marco Civíl da Internet (Lei 12.965/2013) que foi interpretado como um êxito do governo da presidenta Dilma Rousseff ao criar uma barreira legislativa que protegia aos cidadãos da espionagem cibernética que ela mesma sofreu por parte da Agência Nacional de Segurança (NSA) dos Estados Unidos e que significou um distanciamento entre ambos países por espaço de dois anos.



De fato, numa recente entrevista com Sputnik Brasil, o diretor do Departamento de Banda Larga do Ministério das Comunicações brasileiro, Artur Coimbra, confirmou o lançamento no último trimestre de 2016 do Satélite Geoestacionário de Defesa e Comunicações Estratégicas com o qual o país sulamericano tentará reduzir a vulnerabilidade contra a espionagem dos cidadãos brasileiros frente a terceiros países.

Por tudo isto, o projeto PL 215/2015 não somente representaría uma ameaça aos direitos de todos os brasileiros senão ao própio projeto do governo do Partido dos Trabalhadores (PT) que desde o episódio da espionagem da NSA em 2013 se esforçou por todos os meios para garantir a total segurança das redes brasileiras, especialmente em relação aos países dos chamados “Five Eyes“: Austrália, Canadá, Estados Unidos, Nova Zelândia e o Reino Unido.


FONTE: Caminho Alternativo

EUA bloqueiam proposta da Rússia de incluir Estado Islâmico em lista negra da ONU

Os Estados Unidos bloquearam a proposta da Rússia de incluir o grupo terrorista Estado Islâmico na lista de sanções do Conselho de Segurança da ONU, mas Moscou continuará levantando essa questão. A declaração é do diretor do departamento para novos desafios e ameaças do ministério das relações exteriores da Rússia, Ilia Rogachev.

“Não é segredo pra ninguém que o Estado Islâmico é uma estrutura independente que de certa forma serve como rival da ‘Al-Qaeda’. Nós já propomos incluir o Estado Islâmico na lista de sanções da ONU como grupo independente. Mas nossa proposta é bloqueada pelos membros ocidentais do Conselho de Segurança, em primeiro lugar os EUA, sob vários pretextos”, afirmou o diplomata russo.



Segundo Rogachev, eles consideram que o “Estado Islâmico é a ‘Al-Qaeda’ no Iraque,  que mudou de ‘marca’, que a Al-Qaeda renasceu, que a ‘Al-Qaeda no Iraque’ não existe mais, mas Moscou possui “outras informações”.

“Nós consideramos que os americanos afirmam isso apenas por causa das circunstâncias: o desejo de mostrar que o poder do Estado Islâmico e o seu sucesso atual não deriva do fato de que os ocidentais, especialmente os Estados Unidos, nutriram a oposição ao governo de Bashar al-Assad, inclusive destinando recursos significativos nas mãos de extremistas. Isso é uma posição puramente política, que não tem quase nada a ver com medidas antiterroristas. Portanto, nós levantamos fortemente esta questão e continuaremos a colocar enfaticamente”, disse Rogachev.


FONTE:  Sputnik News

Papa cobra reforma na ONU e um "mundo sem armas nucleares"

Em mais um discurso histórico, desta vez na Assembleia-Geral das Nações Unidas (ONU), nesta sexta-feira, o papa Francisco pediu uma reforma da entidade para "se adaptar aos novos tempos" e a "total proibição" do armamento nuclear, citando que a "ameaça de destruição mútua" constitui uma "fraude a toda a construção das Nações Unidas".

"A experiência desses 70 anos demonstram que reforma e a adaptação aos novos tempos são sempre necessários, progredindo até o objetivo final de conceder a todos os países, sem exceção, uma participação e uma incidência igual nas decisões".



Para o papa, essa mudança deve ocorrer em todos os níveis. "Vale para os órgãos de capacidade executiva, como o Conselho de Segurança, organismos financeiros e grupos ou mecanismos criados, especificamente, para enfrentar as crises econômicas", disse. Dando destaque especial aos órgãos financeiros, Jorge Mario Bergoglio disse que a medida ajudará a "por fim" em qualquer tipo de abuso "especialmente contra os países em desenvolvimento".

"Os organismos devem vigiar a ordem do desenvolvimento sustentável dos países para evitar uma asfixiante submissão de tais nações aos sistemas de crédito que, bem longe de promover o progresso, submetem as populações a mecanismos de maiores pobrezas, exclusão e dependência", disse.

Ao mesmo tempo que pedia por mudanças, o sucessor de Bento XVI elogiou a história da entidade, que mesmo nem sempre atingindo seus objetivos, consegue ajudar na "construção" da fraternidade humana. "Todas estas realizações são luzes que contrastam com a obscuridade da desordem, causada por ambições descontroladas e egoísmo coletivo. Apesar de ter muitos problemas para resolver, todavia, é seguro dizer que se faltasse a ONU, a humanidade poderia não ter sobrevivido", elogiou.

O primeiro papa latino-americano da história disse ainda que a tendência à proliferação de armas de destruição em massa como as nucleares "nega" as afirmações contidas no preâmbulo e no primeiro artigo da Carta das Nações Unidas.

O recente acordo sobre a questão nuclear em uma região sensível no Oriente Médio é uma prova de que paciência, constância resolvem", disse o líder católico ressaltando que torce para o acordo ser "duradouro e eficaz e que com a colaboração de todos, produza os frutos esperados".



De acordo com o papa, o poder tecnológico, em mãos de ideologias "nacionalistas ou falsamente universalistas", pode produzir "tremendas atrocidades".

"A guerra é uma negação de todos os direitos e é uma agressão dramática ao meio ambiente. É preciso continuar incansavelmente o esforço de evitar a guerra entre as nações e entre os povos. Para isso, é preciso assegurar o empenho incontestado dos direitos humanos como é proposto pela Carta das Nações Unidas", destacou.

Citando as diversas religiões, o líder da Igreja Católica destacou que as religiões monoteístas acreditam em um "Deus Criador" e que devem utilizar a natureza sem "abusar dela ou destruí-la". Em outras crenças politeístas, todos consideram que "o ambiente é um bem fundamental". Para Bergoglio, a exclusão econômica e social - que provoca danos à natureza - "é uma negação da fraternidade humana e um crime gravíssimo à humanidade e ao ambiente".

O líder católico ainda elogiou a aplicação da "Agenda 2030" da ONU e disse que ela é um dos bons instrumentos para a sociedade no futuro e para as próximas gerações. Ele ainda destacou que espera que a Conferência do Clima, que será realizada em Paris no mês de outubro, tenha resultados "concretos e efetivos". "O mundo pede a todos os governantes uma vontade efetiva, prática e constante com medidas imediatas para preservar e melhorar o ambiente natural. Também quer superar o mais rapidamente a situação de exclusão social, como o tráfico de seres humanos, exploração sexual, trabalho escravo, tráfico de armas e drogas e terrorismo", ressaltou.


FONTE:  Noticias Terra

Somente destruição dos bancos salvará humanidade de um desastre financeiro futuro, diz economista francês

A transferência, para os Estados, das dívidas privadas tóxicas de 28 grandes bancos “sistêmicos”, durante a última crise financeira, explica as políticas de austeridade praticadas na Europa.

Francesas, europeias ou norte-americanas, todas as autoridades bancárias asseguram: se o mundo viver uma nova crise financeira, comparável à de 2007-08, nem os Estados, nem os contribuintes vão pagar as consequências. É possível acreditar?

O economista François Morin, professor emérito da Universidade de Toulouse e membro do conselho do Banco Central francês, tem uma resposta categórica: não. Em L’Hydre Mondial [A Hidra mundial], um livro publicado em maio, e no qual ele menciona dados inéditos, Morin mostra como 28 bancos de porte mundial constituem um oligopólio totalmente distanciado do interesse público.



Para colocar os cidadãos a salvo de desastres financeiros futuros, o autor considera que é necessário destruir estes bancos, que ele compara a uma hidra, e resgatar a moeda para a esfera pública. Eis sua entrevista:

Outras Palavras: Como um punhado de bancos tomou a forma de uma hidra mundial?

François Morin: O processo é perfeitamente claro. Depois da liberalização da esfera financeira iniciada nos anos 1970 [taxas de câmbio e de juros definidas pelo mercado e não mais pelos Estados, e liberalização de movimento do capital], os mercados monetários e financeiros tornaram-se globais em meados dos anos 1990. Os maiores bancos tiveram então de adaptar a sua dimensão a esse novo espaço de intercâmbio, por meio de fusões e reestruturações. Reuniram-se as condições para o surgimento de um oligopólio em escala global. O processo assumiu rapidamente escala internacional e tornou-se gigantesco: o balanço total dos 28 bancos do oligopólio (50,341 trilhões de dólares) é superior, em 2012, à dívida pública global (48,957 trilhões de dólares)!

Desde 2012, descobriu-se também que esses bancos muito grandes se entenderam entre si de forma fraudulenta a partir de meados dos anos 2000. A partir desse momento, esse oligopólio transformou-se numa hidra devastadora para a economia mundial.


OP: Em que esses bancos são sistêmicos?

FM: Estes 28 bancos foram declarados, acertadamente, “sistêmicos” pela reunião do G20 de Cannes, em 2011. A análise das causas da crise financeira da crise iniciada em 2007-2008 não podia deixar pairar qualquer dúvida sobre a responsabilidade desses bancos no desencadeamento do processo. Estão em causa os produtos financeiros “derivativos”, que espalharam-se na época e ainda continuam a ser difundidos em todo o mundo. Lembremo-nos de que estes derivativos são produtos que visam oferecer garantias a seus possuidores, em caso de dificuldades econômicas – e alguns deles têm caráter muito especulativo. Sua conversão em dinheiro pode tornar-se catastrófica, em caso de uma crise. No entanto, apenas 14 bancos com importância sistêmica “fabricam” estes produtos, cujo valor imaginário (o montante dos valores segurados) chega a 710 trilhões de dólares — ou seja, mais de 10 vezes o PIB mundial!



OP: E você afirma que eles praticam acordos fraudulentos?

FM: Múltiplas análises demonstraram que esses bancos ocupam posições dominantes sobre vários grandes mercados (de câmbio, de títulos de dívida e de produtos derivados). É característico de um oligopólio. Mas desde 2012, as autoridades judiciais dos Estados Unidos, britânicas e a Comissão Europeia aumentaram investigações e multas que demostram que muitos desses bancos – sobretudo onze entre eles (Bank of America, BNP-Paribas, Barclays, Citigroup, Crédit Suisse, Deutsche Bank, Goldman Sachs, HSBC, JP Morgan Chase, Royal Bank of Scotland, UBS) – montaram sistematicamente “acordos organizado em bandas”. A imposição de multas de muitos bilhões de dólares, contra a manipulação do mercado de câmbio ou da Libor [taxa de referência para juros interbancários, estabelecida em Londres], demonstra que esta prática existe.


OP: O mundo está sentado sobre uma montanha de bombas-relógio financeiras montadas unicamente por este punhado de bancos?

FM: Há várias evidências de muitas bolhas financeiras que podem estourar a qualquer momento. As bolha do mercado de ações só pode ser explicada pelas enormes injeções de liquidez, por parte dos bancos centrais. Mas, acima de tudo, há a bolha da dívida pública que atingiu todas as grandes economias. As dívidas privadas tóxicas do oligopólio bancário foram maciçamente transferidas para os Estados, na última crise financeira. Este superendividamento público, devido exclusivamente à crise e a esses bancos, explica as políticas de “rigor” e “austeridade” praticadas em cada vez mais países. Este superendividamento é a ameaça principal, como se vê na Grécia.


OP: Regulação de derivativos – inclusive de crédito –, luta contra o “sistema bancário da sombra”, reforço dos fundos próprios, separação entre bancos de depósito e de investimento… não se pode dizer que nada foi feito para estabelecer algum controle sobre os bancos. 

FM: Vamos olhar mais de perto. O “sistema bancário sombra”, ou seja, o sistema financeiro não regulamentado, não para de crescer – notadamente através do oligopólio bancário – para escapar das normas de supervisão e, em primeiro lugar, para negociar com derivativos. O reforço de capital próprio dos maiores bancos foi ridiculamente baixo. E em nenhuma legislação em vigor há uma verdadeira separação “patrimonial” das atividades bancárias. Em suma, o lobby bancário, muito organizado em escala internacional, tem sido eficaz, e o oligopólio pode continuar na mesma lógica financeira deletéria que praticava antes da crise.


OP: Como os Estados tornaram-se reféns do oligopólio sistêmico que são os bancos?

FM: Depois dos anos 1970, os Estados perderam toda a soberania monetária. Eles são responsáveis. A moeda agora é criada pelos bancos, na proporção de cerca de 90%, e pelos bancos centrais (em muitos países, independentes dos Estados) para os restantes 10%. Além disso, a gestão da moeda, através de seus dois preços fundamentais (as taxas de câmbio e taxas de juros) está inteiramente nas mãos do oligopólio bancário, que tem todas as condições para manipulá-los. Assim, os grandes bancos têm nas mãos as condições monetárias para o financiamento dos investimentos, mas sobretudo do para o financiamento dos déficits públicos. Os Estados não são apenas disciplinados pelos mercados, mas sobretudo reféns da hidra mundial.


OP: Há portanto uma relação quase destrutiva desses bancos com relação aos Estados

FM: Essa relação é, de fato, devastadora. Nossas democracias esvaziam-se progressivamente, em razão da redução (ou da ausência) de margem de manobra para a ação pública. Além disso, o oligopólio bancário deseja instrumentalizar os poderes dos Estados, para evitar eventuais regulações financeiras, ou limitar o peso das multas às quais deve fazer face quando é pego com a boca na botija. Quer evitar especialmente processos de repercussão pública.


OP: Mas os bancos não permitem aos Estados financiar os déficits orçamentários?

FM: Não devemos esperar que os bancos privados defendam interesses sociais! Os bancos veem primeiro os seus lucros, que eles podem realizar por meio de suas atividades financeiras particulares, ou de suas atividades especulativas. Seus gestores olham para os Estados como para qualquer outro ator econômico endividado. Medem os riscos e a rentabilidade de um investimento financeiro. As dívidas do Estado são vistas por eles como um ativo financeiro, tal como qualquer outro – que se compra ou se vende, e sobre o qual é igualmente permitido especular.


OP: Na mitologia grega, Hércules é o encarregado deve matar a hidra. E em nosso mundo: onde está o Hércules capaz de matar a hidra bancária mundial?

FM: Sobre isso, não há dúvidas. Nosso Hércules de amanhã será um ator coletivo, uma futura comunidade internacional, de legitimidade democrática incontestável, libertada de seus dogmas neoliberais, e suficientemente consciente de seus interesses de longo prazo para organizar o financiamento da atividade econômica mundial. Dito de outra forma, um ser ainda imaginário! Um primeiro passo seria dado, contudo, se um novo Bretton Woods fosse convocado para criar uma moeda comum em escala internacional, e não apenas no contexto das soberanias monetárias nacionais restauradas.


OP: Você aposta na inteligência política?

FM: Sim, certamente! Mas, sobretudo, aposto na inteligência dos cidadãos do nosso planeta. As redes sociais podem ser instrumentos formidáveis para criar esta inteligência política, de que temos extrema necessidade hoje.


OP: Estariamos caminhando para um desastre de escala sem precedentes?

FM: Ele está diante de nós. Todas as condições estão maduras para um novo terremoto financeiro ocorrer, quando os Estados estão exangues. Ele será ainda mais grave do que o precedente. Ninguém pode desejá-lo, porque seus efeitos econômicos e financeiros serão desastrosos e suas consequências políticas e sociais podem ser dramáticas. Podemos vê-los na Grécia. Urgência democrática e lucidez política tornaram-se indispensáveis e urgentes.


OP: Os bancos estão todos podres? As finanças, necessariamente perversas?

FM: Quando um oligopólio superpoderoso administra o dinheiro como um bem privado, não podemos ser surpreendidos pela lógica financeira que resulta daí. Os bancos buscam metas de lucro, com a tentação recorrente, entre os maiores, de fazer acordos oligopolistas. A hidra bancária nasceu há cerca de dez anos, e já tomou conta de todo o planeta. O confronto de poderes, entre bancos avassaladores e poderes políticos enfraquecidos, parece agora inevitável. Um resultado positivo desta luta – a priori desigual – só pode ocorrer por meio mobilização de cidadãos que estejam plenamente conscientes do que está em jogo.


FONTE: Opera Mundi

No Congresso dos Estados Unidos, Papa pede vigilância contra fundamentalismos


O papa Francisco pediu nesta quinta-feira, em seu histórico discurso ante o Congresso dos Estados Unidos, uma vigilância global contra o fundamentalismo de todos os tipos, mas alertou para o "equilíbrio delicado" entre lutar contra extremistas e preservar as liberdades religiosas. Foi a primeira vez que um papa se dirigiu para as duas câmaras do parlamento norte-americano.

— Sabemos que nenhuma religião está imune a formas de delírio individuais ou extremismo ideológico. Isso significa que devemos ficar especialmente atentos a qualquer tipo de fundamentalismo, seja religioso ou de qualquer outro tipo — afirmou.

— Um delicado equilíbrio é necessário para combater a violência cometida em nome de uma religião, de uma ideologia ou de um sistema econômico, enquanto também devemos salvaguardar as liberdades religiosas, intelectuais e individuais — completou.



O papa Francisco elogiou a atuação do líder dos direitos civis norte-americanos Martin Luther King, dizendo que seus sonhos inspiram a todos.

— A marcha com Martin Luther King de Selma a Montgomery há 50 anos foi parte da campanha para alcançar seus sonhos de direitos civis e políticos plenos para os afro-americanos. Esse sonho continua a inspirar a todos nós. Estou feliz de que a América continue a ser, para muito, a terra dos 'sonhos — declarou.

Francisco destacou ainda a crise dos refugiados atual, sem precedentes desde a Segunda Guerra Mundial, e o drama dos imigrantes no continente americano, que representam "grandes desafios e decisões difíceis".

Para o papa argentino, é necessário não se deixar "intimidar pelos números" e adotar uma resposta que seja "justa e fraterna", para adotar a norma de "tratar os outros com a mesma paixão e compaixão com que queremos ser tratados".



A respeito da pena de morte, Francisco reiterou sua forte oposição e defendeu a abolição desse tipo de punição em termos globais.

— A certeza de que temos de custodiar e defender a vida humana em todas as etapas de seu desenvolvimento me levou, desde o início de meu ministério, a trabalhar em diferentes níveis para pedir a abolição mundial da pena de morte. Estou convicto de que esse é o melhor modo, já que toda vida é sagrada — enfatizou ante os representantes do país, que pratica várias execuções ao ano.

Além disso, Francisco lançou um dramático apelo para que sejam adotadas ações corajosas para desenvolver estratégias de combate à mudança climática, tema de uma encíclica que publicou este ano.

— Estou convicto de que podemos fazer a diferença e não tenho dúvida alguma de que os Estados Unidos e este Congresso terão um papel importante — comentou, referindo-se ao que denominou "cultura do cuidado".

Principal mediador das negociações de reaproximação dos Estados Unidos e de Cuba, Francisco elogiou a "coragem e ousadia" dos dois ex-adversários de retomar o diálogo e referiu-se à recente abertura entre Washington e seu também antigo adversário, o Irã. 

— Quando países enfrentam desafios para retomar o diálogo, um diálogo que pode ter sido interrompido pelas mais legítimas razões, novas oportunidades se abrem para todos. Um bom líder político deve sempre optar por iniciar processos e não se apropriar de espaços — salientou. 

Francisco também falou sobre a família, uma instituição que, segundo ele, está sob ameaça.

— A família foi essencial para construir esse país. E merece todo nosso apoio e encorajamento. Mesmo assim, não oculto minhas preocupações quanto à família, que está ameaçada, talvez como nunca antes, do lado de dentro e do lado de fora — analisou.

Tanto no início quanto no fim do discurso, Francisco foi aplaudido de pé pelos legisladores republicanos e democratas das duas casas do Congresso americano.


FONTE: Clicrbs

Dilma Rousseff chega à Nova York para a Assembleia Geral da ONU

A presidente Dilma Rousseff desembarcou às 4h50 desta sexta-feira (25) em Nova York para uma viagem de quatro dias em que participará da 70ª Assembleia Geral da ONU, que marcará as sete décadas de fundação do organismo e do fim da Segunda Guerra Mundial.



O primeiro compromisso de sua agenda acontece ainda nesta manhã, quando às 11h acompanhará o discurso do Papa Francisco nas Nações Unidas. A fala do pontífice passou a ser ainda mais aguardada depois do pronunciamento histórico que o religioso e chefe de Estado do Vaticano fez no Congresso dos EUA, na quinta-feira (24), quando ele pediu o fim da pena de morte e o acolhimento aos refugiados e condenou o fundamentalismo e a exploração capitalista.

Dilma chegou à Nova York acompanhada dos ministros das Relações Exteriores, Mauro Vieira, do Desenvolvimento Social, Tereza Campeão, das Mulheres, Eleonora Menecutti, da Advocacia Geral da União, Luiz Inácio Adams, e da sua filha Paula. A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, estava na cidade norte-americana e também integra a delegação brasileira.


FONTE: Sputnik News

Dilma deve apresentar na Assembleia Geral da ONU proposta do Clima para Cop21

A Presidenta Dilma Rousseff vai a Nova York, nos Estados Unidos, para participar, a partir desta sexta-feira (25), da Cúpula das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável e da Assembleia Geral das Nações Unidas, reunião que marca os 70 anos da organização.

Segundo o Itamaraty, a presidenta deve apresentar em seu pronunciamento na Cúpula sobre Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, no domingo (27), as metas do Brasil para a Cúpula do Clima de Paris, a COP 21, que acontece no final deste ano, na França.

Durante o encontro, os países participantes vão debater as 17 metas de desenvolvimento sustentável a serem atingidas até 2030. O Brasil teve papel fundamental na elaboração das propostas que visam a acabar com a pobreza, promover o desenvolvimento econômico e social e a proteção ambiental.



Segundo o subsecretário-geral de Política do Ministério das Relações Exteriores, embaixador Fernando Simas, a proposta brasileira vai ter grande repercussão na Assembleia da ONU, pois são medidas ambiciosas e inovadoras.

Simas destaca que a proposta é resultado de uma ampla consulta à sociedade civil brasileira e reafirma o compromisso do Brasil com a agenda da sustentabilidade.

“Primeiro, nós somos obviamente uma referência importantíssima. Basta ver, por exemplo, os dados que nós viemos obtendo em redução do desmatamento, e, com isso, obviamente, em redução de emissão dos gases de efeito estufa. O anúncio a ser feito pela presidenta vai ter uma grande repercussão, porque ele vai ser uma reiteração do nosso compromisso com a agenda da mudança do clima, mas com um olhar ainda mais ambicioso sobre aquilo que os países em desenvolvimento podem fazer. E a Organização das Nações Unidas incorporou novos temas na agenda global, que estão perfeitamente refletidos em políticas públicas brasileiras, como é o caso do cumprimento dos objetivos de desenvolvimento do milênio e agora com a adoção dos objetivos de desenvolvimento sustentável com vistas a agenda 2030, que vai ser adotada na Cúpula deste fim de semana”.
Para o embaixador, o momento também vai ser oportuno para debater temas como a reforma do Conselho de Segurança da ONU.

De acordo com Fernando Simas, além do Brasil, a Alemanha, o Japão e a Índia defendem a ampliação de países no Conselho de Segurança da ONU.

“Ao celebrar 70 anos, nós também nos dispomos a pensar sobre o Conselho de Segurança, sobre o legítimo pleito brasileiro de uma atualização não só dos integrantes do Conselho, mas também da sua eficácia, da sua legitimidade, dos métodos de trabalho do órgão. E tudo isso faz sentido, porque a única reforma do Conselho anterior, que foi o aumento de membros não permanentes, se deu exatamente há 50 anos também, em 1965. O tema também surgiu há 10 anos na Cúpula Mundial de 2005. Há uma série de datas que marcam um calendário, e um sentido assim de busca de um novo dinamismo, de um impulso maior às considerações que são feitas pelo grupo dos 4, que buscam defender a ampliação do Conselho na categoria de membros permanentes e não permanentes, e em particular a aspiração brasileira”.



Atualmente, o Conselho de Segurança é composto por cinco membros permanentes (Estados Unidos, Rússia, China, França e Reino Unido), além de outros dez membros não permanentes eleitos para mandatos de dois anos. O Brasil já participou cerca de dez vezes como membro não permanente do Conselho.

Fernando Simas também acredita que outro assunto que será mencionado no pronunciamento da Presidenta Dilma é a questão da crise humanitária.

Segundo o embaixador, é normal que o Brasil aproveite para passar uma mensagem de apoio, anunciando a decisão desta semana de que o país vai continuar por mais dois anos a autorizar que os consulados brasileiros emitam os vistos especiais de natureza humanitária para os refugiados sírios.
Conforme dados da ONU, desde o início deste ano mais de 2,5 mil imigrantes já morreram no Mar Mediterrâneo, vítimas das embarcações superlotadas que tentam chegar à costa da Europa.
Nesta sexta-feira (25), o primeiro compromisso da Presidenta Dilma Rousseff acontece às 9 horas, onde estará presente junto com mais de 150 líderes mundiais, no discurso do Papa Francisco, que também vai participar da Cúpula. À noite, a presidenta participa de uma recepção e jantar oferecidos pelo primeiro-ministro da Suécia, com um grupo de chefes de Estado formado por Alemanha, África do Sul, Colômbia, Índia, Libéria, Tanzânia, Timor Leste e Tunísia, que darão apoio à implementação dos objetivos de desenvolvimento sustentável brasileiro.


FONTE: Sputnik News

quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Estudo Revela que 2/3 dos Fumantes Morrerão Devido ao Cigarro

Um estudo com mais de 200 mil pessoas, realizado pela Universidade Nacional da Austrália, chegou à conclusão de que dois a cada três fumantes irão morrer de doenças vinculadas ao cigarro, caso continuem a fumar. A pesquisa foi publicada na revista científica “BMC Medicine“.

A pesquisa representa a primeira confirmação científica independente (sem vínculos com associações militantes) com uma grande amostra populacional a dar evidências de que a taxa de mortalidade relacionada ao tabagismo chega a dois terços.



A coordenadora do estudo e pesquisadora da universidade australiana, Emily Banks, disse que os dados mostram que os fumantes têm um risco três vezes maior de morte prematura e que eles morrerão aproximadamente 10 anos antes dos não fumantes.

O estudo apontou que quem fuma apenas 10 cigarros por dia, em comparação aos não fumantes, tem o dobro do risco de morte, enquanto as pessoas que fumam um maço por dia tem um aumento de quatro a cinco vezes nesse risco. A pesquisa, desenvolvida por uma equipe internacional, teve apoio da Fundação Nacional do Coração, da Austrália, em colaboração com o Conselho do Câncer de New South Wales.

As conclusões foram resultados de uma análise de quatro anos de informações sobre a saúde de mais de 200 mil homens e mulheres que fizeram parte do estudo “45 and Up”, do Instituto Sax, da Austrália – considerada a maior pesquisa sobre saúde e envelhecimento realizada no Hemisfério Sul.


FONTE: NOTICIAS NATURAIS

Forte terremoto é registrado na Indonésia

Um terremoto de magnitude 6,6 atingiu uma das ilhas da Indonésia nesta quinta-feira (24), segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).



O tremor foi registrado às 12h53 no horário de Brasília, a 29 km da cidade de Sorong. De acordo com o USGS, ele ocorreu a uma profundidade de 64 km.
Inicialmente, o órgão norte-americano informou uma magnitude de 6,9, que foi em seguida revisada para 6,6.

Ainda não há informações sobre danos ou feridos.


FONTE: G1 GLOBO

ONGs acusam papa de minimizar casos de pedofilia na Igreja

Organizações da sociedade civil norte-americanas acusam o papa Francisco de negligenciar casos de abuso sexual de crianças e adolescentes cometidos por religiosos e defendem a abertura dos arquivos do Vaticano com a divulgação de nomes dos acusados em todo o mundo.

"O papa nega o quão sério é o problema e minimiza a situação. Ele nega que crianças continuam sendo violadas", disse à BBC Brasil Barbara Blaine, fundadora da organização SNAP (sigla de Survivors Network of those Abused by Priests), uma rede que reúne vítimas de abusos cometidos por padres criada no final dos anos 80 nos Estados Unidos e em outros países.

"Na verdade, ele nem deveria se ocupar disso, deveria mandar os casos para que a polícia investigasse", afirmou ela.



A grande esperança de vítimas nos Estados Unidos é que o papa aborde este tema quando fizer seu discurso nas Nações Unidas na sexta-feira (25) e nas missas que realizará durante sua visita.

Na quarta-feira (23), em pronunciamento feito na Catedral de São Mateus Apóstolo, em Washington, Francisco pediu aos bispos americanos que trabalhem para que os escândalos não se repitam.

"Sei o quanto pesou sobre vocês a ferida dos últimos anos e acompanhei o seu generoso empenho para curar as vítimas e trabalhar para que tais crimes não aconteçam nunca mais", declarou o pontífice argentino.

Mas, para a ativista Blaine, Francisco deveria ser mais enfático sobre o tema. "Queremos que faça a diferença e tome uma atitude, não mais palavras. As palavras não vão proteger as crianças. Queremos que os arquivos sejam abertos, os padres punidos e os casos levados à polícia", defendeu.

É a primeira viagem de Francisco aos Estados Unidos – ele é quarto papa a desembarcar em território norte-americano. Espera-se que seu discurso na ONU aborde temas de direitos humanos e meio ambiente.


FONTE: NOTICIAS TERRA

Facebook tem instabilidade

Usuários de várias partes do mundo reclamavam.
Ainda não se sabia o que aconteceu.



O Facebook apresentava instabilidade e caía para muitos usuários em vários lugares do mundo no início da tarde desta quinta-feira (24).

Uma mensagem de erro afirmava que a equipe da rede social está trabalhando para resolver o problema.

As instabilidades duraram cerca de 15 minutos.
Ainda não se sabe o que aconteceu, segundo a imprensa americana.


FONTE: G1 GLOBO

Mais de 700 pessoas morreram na peregrinação a Meca

O número de pessoas que morreram pisoteadas durante a peregrinação à Meca nesta quinta-feira subiu para 717 e 805 feridos, anunciou o ministério da Defesa da Arábia Saudita no Twitter.



A cifra anterior era de 453 mortos na pior catástrofe ocorrida no ritual do hajj em 25 anos.

O ministro saudita da Saúde atribuiu a tragédia na cidade de Mina à falta de disciplina dos peregrinos, que, segundo ele, ignoraram as instruções de comportamento durante o hajj.

"Se os peregrinos tivessem seguido as instruções, teria sido evitado esse tipo de acidente", declarou Khaled al-Faleh à televisão pública El-Ekhbariya.


FONTE: NOTICIAS BOL UOL

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Mídia: EUA ameaçam Rússia com Guerra

Em uma conversa telefônica com o ministro das relações exteriores russo, Serguei Lavrov, o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, declarou explicitamente que qualquer presença de russos em solo sírio "poderia levar a um confronto entre a Rússia e os países ocidentais". 
Segundo a publicação líbia, "o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, repetiu a fantástica ameaça de John Kerry sobre a possibilidade de um conflito armado entre as duas maiores potências mundiais com armas nucleares". 




O editorial da La Voix de la Libye também manifestou preocupação com as provocações de Washington, pressionando a Bulgária e a Grécia para fechar o espaço aéreo para aviões russos que se dirigem para a Síria. Isso provocou uma "forte ira de Moscou", que, por via diplomática, manifestou a sua disponibilidade para fornecer informações completas sobre o destino, finalidade do voo e declaração das cargas.

Segundo os autores da publicação, “as declarações histéricas das mídias norte-americanas sobre as ‘intervenções russas’ são construídas a partir de alegações infundadas de fontes anônimas do Pentágono".


FONTE: Sputnik News

Papa pede a Obama mudança de "sistema" que exclui milhões

O Papa Francisco pediu nesta quarta-feira perante o presidente americano, Barack Obama, que mude um "sistema" que exclui milhões de pessoas, que resolva o problema da mudança climática e que não deixe sua solução às próximas gerações.



O pontífice garantiu que vivemos "um momento crítico da história" em relação com o que denominou de "casa comum" e garantiu que "ainda há tempo" para conseguir um "desenvolvimento sustentável e integral, porque sabemos que as coisas podem mudar".

"Essa mudança requer por nossa parte um reconhecimento sério e responsável não só da classe de mundo que podemos estar deixando a nossos filhos, mas das milhões de pessoas que vivem sob um sistema que os excluiu", acrescentou.

Francisco estimou que a iniciativa de Obama de reduzir a poluição do ar é "encorajadora" e citou a encíclica papal da qual é autor, "Laudato si", ao dizer que "a humanidade ainda pode trabalhar de maneira conjunta para construir nossa casa comum".


FONTE: NOTICIAS TERRA

Michael Jackson "ressuscita" na forma de holograma no prêmio Billboard

Cinco anos depois de sua morte, Michael Jackson "eletrizou"o público do Billboard Music Awards em Las Vegas, ao "ressuscitar" na forma de holograma para interpretar uma das canções de seu último álbum póstumo. O holograma do rei do pop --com um físico mais parecido ao da época do álbum "Bad" (1987) que ao dos últimos anos de vida (2009)-- interpretou "Slave to The Rythm", uma das oito canções do álbum "Xscape" (2014).




A coreografia, muito elaborada e que teve a participação de vários dançarinos, retomou os movimentos característicos do astro, especialmente o famoso passo moonwalk. A "atuação" de Michael Jackson, mantida em sigilo até o último momento, precisou de um ano de trabalho e teve a colaboração de 104 artistas e técnicos, segundo a organização do evento.

O holograma fez sua apresentação a pouco mais de um mês do quinto aniversário da morte do artista, que faleceu em 25 de junho de 2009, aos 50 anos, vítima de uma overdose de medicamentos.


FONTE: MUSICA UOL

O Projeto BLUE BEAM e a Ascensão da NOVA ORDEM MUNDIAL

Compreender o funcionamento deste projeto é como montar um quebra-cabeça de mil peças. É um projeto multifacetado onde cada um de seus elementos se combina de forma precisa para gerar resultado.

Blue Beam, também conhecido como “Feixe Azul” é um projeto ultrassofisticado da NASA que ainda não foi revelado ao público. Compreender o funcionamento deste projeto é como montar um quebra-cabeça de mil peças. É necessário entender como cada uma das peças se relaciona e se encaixa para então visualizar o cenário geral. Ou seja, é um projeto multifacetado onde cada um de seus elementos se combina de forma precisa para gerar oresultado esperado.

De forma sintética podemos dizer que o blue beam é uma poderosa arma que reúne tecnologias de manipulação mental e holografia atmosférica. Funciona a partir de uma tecnologia conhecida como SilentSound Spread Spectrum (SSSS), e que também atende pelo nome de S-quad ou Squad. No setor privado, a tecnologia atende pelo nome de Silent Subliminal PresentationSistem. É uma tecnologia que utiliza programação subliminar realizada através de ondas de transmissão UHF (Ultra High Frequency)inaudíveis, inseridas diretamente na mente humana subconsciente. UHF é a frequência, na faixa dos 100 MHz, que tem sido usada para a transmissão de televisão e rádio desde que esses meios existem.O sinal SSSS foi acoplado ao novo sinal de TV digital como meio de entrega nas mentes de uma população desavisada. Ele pode ser implantado por muitos dispositivos diferentes, incluindo o HAARP e as torres GWEN, que efetivamente cobrem toda a nação de uma só vez. Na verdade, Judy Wall diz que “há evidências de que o governo dos EUA tem planos para estender o alcance dessa tecnologia a fim de envolver todos os povos, todos os países”. Isso pode ser feito, está sendo realizado, utilizando o projeto HAARP.



A tecnologia SSSS foi desenvolvida para uso militar pelo Dr. Oliver Lowery, de Norcross, Georgia (EUA), e está descrita na patente US #5,159,703 — ‘Silent Subliminal Presentation System’, para uso comercial em 1992. A tecnologia também é conhecida como Som do Silêncio e funciona pela transmissão de sons indetectáveis pelo ouvido, mas que são implantados no córtex auditivo do cérebro. É o que existe de mais moderno no controle mental universal. Essa nova tecnologia de controle da mente pode na verdade fazer você tomar uma atitude que normalmente não tomaria. Em outras palavras, estudando os padrões característicos das ondas cerebrais que ocorrem quando um ser humano experimenta uma determinada emoção, os cientistas podem identificar o padrão de onda cerebral concomitante e duplicá-lo. Esses blocos de assinatura de emoção modificados podem depois ser transmitidos pelas frequências portadoras UHF (isto é, sinais de rádio e televisão normais) diretamente para dentro do cérebro, onde podem então “silenciosamente acionar a mesma emoção básica em outro ser humano”. Em outras palavras, se o bloco de assinatura emocional para, digamos, um sentimento de desânimo e desespero estiver sendo introduzido diretamente no seu cérebro via ondas de rádio, você sentirá essas emoções.

Mas o projeto blue beam não se trata somente da indução de emoções e sensações através do córtex cerebral. Junto às sensações serão associadas imagens e sons ultrarrealistas utilizando tecnologia avançada em holografia atmosférica. Centenas de satélites adaptados com lasers engendrarão nos céus imagens holográficas perfeitas que, em associação às ondas de baixa frequência e a tecnologia SSSS, irão produzir diante do espectador uma experiência hiper-realista envolvendo sensações, imagens e sons. É neste ponto que nos perguntamos: 

Mas para que serve tudo isso? Qual o objetivo de induzir sensações nas pessoas ao mesmo tempo em que se projetam imagens holográficas na atmosfera?



As principais alegações giram em torno de duas hipóteses. Iremos apresentar aqui a mais conhecida delas, que está intrinsecamente relacionada com a história das manifestações religiosas mundiais. Se observarmos com atenção, podemos notar que as grandes religiões mundiais (cristianismo, judaísmo, islamismo, budismo etc) em sua maioria possuem dentro de seu corpo conceitual a ideia de que um messias virá para liderar seu povo. Todas estas religiões aguardam a vinda de seu salvador. O projeto Blue Beam consistiria justamente em proporcionar essa experiência a cada uma dessas nações e religiões mundiais. Com as sensações e sons induzidos pela programação SSSS através das ondas UHF (Rádio, TV) e as imagens holográficas projetadas na atmosfera, será possível simular a aparição de cada um dos diferentes messias conforme a distribuição das religiões pelas regiões do planeta. Os messias mundiais iriam introduzir a humanidade em uma Nova Era, em um mundo unificado sob uma única religião global, dando condições assim para a instauração de uma Nova Ordem Mundial, ou seja, um único governo mundial.  

Interessante é o fato de que nas escrituras (que encontramos em parte na bíblia) está advertindo sobre esse evento enganoso há milênios, como podemos ver em Mateus 24: 


“E, estando assentado no Monte das Oliveiras, chegaram-se a ele os seus discípulos em particular, dizendo: Dize-nos, quando serão essas coisas, e que sinal haverá da tua vinda e do fim do mundo? E Jesus, respondendo, disse-lhes: Acautelai-vos, que ninguém vos engane; porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; e enganarão a muitos. E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos em vários lugares”.  

O evento é conhecido pelos crentes como “Falso Arrebatamento”. Muitos dos sinais que acompanham a falsa vinda de Cristo incluem guerras, fome, pestes e terremotos. Muitos destes sinais já estão efetivamente acontecendo. Fora a fome, as doenças e as guerras, nos últimos três anos, por exemplo, foram registrados os maiores índices de terremotos já vistos. O vulcanologista Steve Mattox, da Universidade de Dakota do Norte, afirmou que: “Parece que a frequência de terremotos está aumentando. A grande questão é o porquê disso” Além da frequência aumentada, verifica-se também um crescimento da intensidade dos terremotos, alguns deles tornando-se até momentaneamente famosos em razão da destruição e do número de mortes, como os da Guatemala (1 milhão de desabrigados), da China (750 mil mortos) em 1976, do México em 1985 e do Japão em 1995.


 
Uma possível resposta para o atual e crescente numero de terremotos, é justamente o uso de uma série de tecnologias que estão alterando as condições naturais do planeta, a fim de manipular seus aspectos. O planeta está hoje servido de cobaia para uma série de projetos experimentais, como, por exemplo, o projeto HAARP, que trabalha com a emissão de ondas na estratosfera; a Geo-engenharia climática(chemtrails), que atua na dispersão de agentes químicos na atmosfera a fim de manipular suas condições; e por fim o projeto Blue Beam que, associado ao HAARP e a Geoengenharia, poderá simular na atmosfera figuras holográficas hiper-realistas, e assim, ludibriar a humanidade, levando-a a seguir os caminhos ditados por aqueles que anseiam pelo controle mundial e poder absoluto. 

FONTE: Verdade que Liberta